mudando-saude3

Já pensou em fazer as pazes com a comida?

Por Fernanda Timerman (nutricionista da linha de mudança comportamental)

“Você, e apenas você, pode ser o expert do seu corpo! Nenhuma dieta ou pessoa no mundo pode saber sobre os seus pensamentos, seus sentimentos, o quanto de fome você está ou o que te satisfaz… nunca se esqueça disso!” – trecho de uma entrevista da Evelyn Tribole (criadora do Comer Intuitivo).

Sou nutricionista clínica e atendo muitas pessoas que vivem em pé de guerra com a balança, a comida e o espelho! E de tanto se pautaram em direcionamentos e ditames externos sobre o que e quanto comer, acabam minando um diálogo interno que é sutil, mas extremamente fundamental e poderoso para mantermos um corpo e uma mente sã!

Para tentar resgatar esse diálogo interno que nos direciona em relação à sinais básicos como fome e saciedade, duas americanas desenvolveram uma técnica chamada Intuitive Eating (Comer Intuitivo), pautada em 10 princípios, sendo que um deles é o princípio “faça as pazes com a comida” que vem sendo muito falado por aí. Resumidamente, esse princípio traz a seguinte mensagem: 

Dê uma trégua, pare de brigar com a comida! Permita-se comer incondicionalmente. Se você disser que “não pode” ou que “não deve” comer determinado alimento, isso poderá intensificar os seus sentimentos de privação e gerar vontades incontroláveis. Frequentemente, este tipo de comportamento leva às compulsões alimentares. Quando você finalmente se livra da ideia de que existem alimentos proibidos, o ato de comer pode ser vivenciado com maior intensidade, e isso normalmente resulta no término dos exageros alimentares”.

(Trecho tirado do post http://gentabrasil.blogspot.com.br/2012/08/comer-intuitivo-intuitive-eating.html)

Se explicado isoladamente, pode acabar dando um nó na cabeça de pessoas que têm uma relação desgastada ou até patológica com a comida. Se você é uma pessoa que têm anos de pratica de dietas, experiência com remédios para emagrecer, passagens por diversos nutricionistas ou endócrinos, efeito sanfona, exageros alimentares, comer emocional, e se sente completamente perdido frente ao bombardeio diário de informações controversas sobre alimentação e saúde, provavelmente terá muita dificuldade de simplesmente mudar isso de uma hora para outra. Fazer as pazes com a comida faz parte de um contexto maior, permeado por mais 9 princípios que são muito importantes de serem compreendidos para que faça sentido!

Comer é algo primitivo, necessário e inegociável para a vida. Dessa forma, fica um pouco mais imperativo ter que reaver essa relação e entrar em um acordo entre você e você mesmo. Mas o primeiro passo para qualquer tipo de mudança é ter consciência e vontade genuína de mudar.  Se for muito difícil lidar com isso sozinho, procura ajuda! Um nutricionista da linha comportamental e/ou um psicólogo que entenda de questões alimentares pode fazer uma grande diferença nesse processo para te guiar e orientar nessa empreitada!

Fazer as pazes com a comida faz parte de uma reconciliação com você mesmo. Se você aprender a confiar nos seus sinais internos, vai diminuir ou cessar essa briga, entendendo o que te faz bem ou o que te faz mal, pensando na nutrição física e emocional, optando por colocar para dentro de você o que sabe que nutri seu corpo e sua alma e deixando de lado o famoso certo x errado. Não temos a mesma fome todos os dias… têm vezes que queremos algo quente e mais denso, outros dias algo mais leve e fresco. As vezes temos tempo para preparar nossa comida, as vezes não. Você pode começar a se importar muito mais com a qualidade do que com a quantidade, pois não precisa se estufar ou preencher algo que a comida não vai conseguir (mesmo com a passageira sensação que sim…). Fazer as pazes com a comida é pensar em toda essa complexidade que é se alimentar, que exige planejamento, cuidado, dedicação, paciência e uma boa dose de coragem para fazer diferente do que, muitas vezes, nos é imposto e ensinado por aí!

Para saber mais:

http://gentabrasil.blogspot.com.br/2013/01/dietas-engordam.html

http://www.nutricaocomportamental.com.br/#!hottopic5/c1g5u

http://gentabrasil.blogspot.com.br/2012/08/comer-intuitivo-intuitive-eating.html

Alvarenga M e Figueiredo M. Comer Intuitivo. In Alvarenga M, et al. Nutrição Comportamental.  São Paulo: Manole, 2015; 237-62.

Tribole E, Resch E. Intuitive Eating. 3rd ed. New York: St. Martin´s Griffin. 2012. 
http://www.intuitiveeating.org/