Nutri responde sobre alimentação para colesterol alto

alimentação para colesterol alto

Você sabia que as alterações no colesterol são um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia? No país, aliás, acontece um óbito a cada 90 segundos em decorrência de problemas no coração. E uma das principais formas de evitar situações mais graves é o cuidado na alimentação para colesterol alto. 

De acordo com dados do Ministério da Saúde, quatro em cada dez adultos no Brasil apresentam níveis elevados de colesterol. Isso significa que grande parte da população tem risco de desenvolver problemas agudos. Como uma das melhores formas de cuidar da saúde cardíaca começa no prato, convidamos Bruna Quaglio, nutricionista do time de desenvolvimento da Liv Up, para explicar mais sobre a relação entre alimentação e controle do colesterol. 

Qual a função do colesterol? 

Bom, antes de mais nada, vale explicar um pouco mais sobre o papel dessa substância. Simplificando, ele nada mais é que uma gordura produzida pelo fígado que se divide em dois tipos: o HDL (popularmente conhecido como colesterol bom) e o LDL (chamado de colesterol ruim). 

O HDL trabalha na redução da deposição de gordura na parede dos vasos e o LDL contribui para o aumento. Apesar da fama de vilão, ele tem uma grande importância no organismo, pois atua na constituição de membranas celular, no metabolismo das vitaminas lipossolúveis (A, D E e K), e na formação dos ácidos biliares, que ajudam a digerir a gordura, sem falar na sua contribuição para a síntese de vários hormônios.

Se por um lado ele desempenha esses papéis valiosos, sua presença em níveis desequilibrados é negativa. Isso porque um colesterol elevado causa a obstrução da circulação em diversas áreas do organismo, incluindo as artérias coronárias, do encéfalo, dos rins e da retina. Isso pode resultar em infarto, acidente vascular cerebral, derrames e outros problemas de saúde. 

Entre os principais responsáveis pelo aumento do colesterol estão a má alimentação, genética e ainda alterações derivadas de outras doenças associadas (renais, disfunção de tireoide e diabetes, por exemplo). 

Como é uma alimentação para colesterol alto?

alimentação para colesterol alto vegetais grãos

Quando se fala em dieta para colesterol alto, normalmente se trata de uma dieta hipolipídica. ”Uma alimentação baixa em gorduras e com recomendações e manejos específicos dependendo de qual parâmetro precisa ser melhorado”, explica a nutricionista Bruna Quaglio. 

Diversos alimentos podem influenciar nos níveis de HDL ou LDL. Sendo assim, um dos principais pontos para quem quer saber como baixar o colesterol é cuidar da qualidade alimentar. Enquanto opções como abacate e salmão podem ajudar a elevar os níveis do colesterol bom, consumir alimentos como industrializados e carnes gordas podem favorecer o aumento do colesterol ruim

Quais os piores alimentos para colesterol?

Vale destacar, antes de mais nada, que quem decide o que uma pessoa com colesterol alto não pode comer é um nutricionista especializado, que irá avaliar o caso em todas as duas individualidades. Porém, no geral, alguns alimentos devem ser evitados por pessoas com alterações nos perfis lipídicos:

  • Frituras e empanados, como batata frita, carnes à milanesa e etc;
  • Embutidos, como bacon, salsicha, presunto, linguiças, salames;
  • Industrializados açucarados, como chocolate, biscoito, sorvete, leite condensado, tortas; 
  • Carnes gordas e miúdos;
  • Queijos amarelos;
  • Banha de porco, manteiga, maionese, margarina e afins. 

5 dicas para melhorar seu colesterol

O colesterol – bom ou ruim – é resultado de uma série de fatores e hábitos de vida. Além das escolhas alimentares, há também questões genéticas e o nível de atividade física, por exemplo. Abaixo, listamos alguns cuidados que podem ajudar a manter o colesterol nos níveis adequados, mas vale sempre lembrar de fazer os check ups e consultar o médico, certo? 

Alimentação variada 

Uma alimentação saudável, sem dúvidas, é um dos pontos mais importantes quando se fala na saúde do coração. Sendo assim, as receitas para quem tem colesterol alto normalmente envolvem um cuidado com o consumo de gorduras, além de priorizar pratos coloridos, com alimentos naturais, frutas e verduras

+ Entenda como fazer uma reeducação alimentar consciente e tranquila

De olho nas gorduras

E falando nos lipídios na alimentação para colesterol alto, equilíbrio é a palavra certa. Isso porque existem gorduras bem prejudiciais, como a hidrogenada e saturada, presente em itens como bacon, linguiça, costela, manteiga, queijos amarelos, e etc. Por outro lado, fontes de gorduras boas são aliadas do coração, como o abacate, sementes, azeite extra virgem, avelã e castanhas. 

Aumentar o consumo de fibras 

Caprichar no consumo de fibras ajuda na redução de colesterol. Sendo assim, entram na lista de alimentos opções como cereais integrais, aveia, verduras cruas, legumes, frutas com casca, feijão, entre outros. É daí que vem a ideia de suco para colesterol alto, como o suco de uva, de berinjela, de maçã e de abacaxi. 

Praticar atividade física

alimentação para colesterol alto exercício físico

O sedentarismo também é um fator de risco para doenças cardíacas. Fazer exercício físico, principalmente os aeróbicos, podem ajudar a aumentar o colesterol bom (HDL). Pedalar, dançar ou caminhar pode fazer a diferença na sua saúde. É importante sinalizar, porém que caso você já tenha alguma condição específica, é importante fazer uma avaliação médica para que o profissional te indique quais são as melhores atividades para o seu caso. 

Maneirar no álcool 

A ingestão de bebidas alcoólicas, principalmente em excesso, está relacionada ao aumento do risco de vários problemas de coração – incluindo doença arterial, hipertensão, aneurisma da aorta e insuficiência cardíaca. Por isso, nada de exageros.

Como você viu, a alimentação para colesterol alto requer alguns cuidados especiais, porém simples. O melhor é sempre prevenir, investindo em uma dieta equilibrada e com muita qualidade. Além disso, o acompanhamento com um profissional especializado é indispensável, principalmente para quem já tem alguma alteração. Assim, dá para comer bem, sem medo de ser feliz, e sem colocar a saúde em risco.


foto bruna quaglio nutricionista especialista liv up

Bruna Quaglio

Coordenadora do Time de Desenvolvimento de Produtos da Liv Up.

Você vai gostar de ver…

fome emocional

Fome emocional: como mudar sua relação com a comida?

Sabe aquela história de comer por ansiedade ou descontar um dia estressante num docinho? Então, ela tem nome. A fome emocional, muitas vezes desencadeada por sentimentos, pode impactar nossos hábitos

receitas do tik tok viral

Viralizou: 10 receitas do Tik Tok pra testar em casa

No universo culinário das receitas do Tik Tok, a criatividade e a simplicidade andam de mãos dadas. Não é de hoje que nas redes sociais, especialmente no TikTok, chefs amadores

como tomar suplementos

Guia dos Suplementos: do whey a creatina e BCAA

No universo da busca por uma vida saudável e equilibrada, o uso de suplementos existe como um aliado valioso, abrindo as portas para melhores resultados e um cuidado mais aprofundado

Permissão de cookies

Coletamos informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para melhorar o funcionamento das páginas, mensurar a audiência e oferecer uma melhor experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies.