Confira 5 dicas para manter uma alimentação saudável na gestação

Manter uma alimentação variada e equilibrada é essencial para a saúde da futura mamãe e de seu bebê. Afinal, além de a criança necessitar dos nutrientes para se desenvolver, a mulher precisa garantir sua energia e disposição nesse período de tantas mudanças hormonais e físicas. A alimentação saudável na gestação é fundamental.

No entanto, não pense que isso significa comer por dois, como nossos antepassados costumavam dizer. Ao contrário, com uma alimentação balanceada, é possível fornecer todos os nutrientes necessários para o bebê e evitar o ganho excessivo de peso. Assim, além de voltar mais rapidamente à boa forma, a gestante também evita o desenvolvimento de doenças como a diabetes gestacional.

Continue a leitura de nosso artigo para saber o que comer para suprir as necessidades de seu bebê e ter a melhor saúde possível durante os 9 meses de espera!

A necessidade nutricional muda durante a gestação?

Na verdade, todas as pessoas devem se alimentar de maneira equilibrada, independentemente de estarem ou não gestando uma nova vida. Contudo, no dia a dia, é comum que alguns deslizes aconteçam, não é? Uma sobremesa calórica, um lanche devorado às pressas no almoço de um dia atarefado, uma taça de vinho a mais: quem nunca saiu da dieta?

Durante a gravidez, entretanto, é fundamental ter mais cuidado com a alimentação. O consumo calórico ideal aumenta durante a gestão, inclusive variando de acordo com cada trimestre. Mas, não se engane: não é o equivalente a comer por dois. Nesse sentido, o médico será o seu melhor aliado e guia nutricional.

Além disso, manter a variedade de ingredientes e evitar certos tipos alimentos são pontos de atenção. Bebidas contendo cafeína, por exemplo, devem ser consumidas de forma limitada, para evitar o aumento de pressão arterial, que pode trazer problemas graves à gestação. 

Da mesma forma, o excesso de sal pode elevar a pressão e causar inchaço, o que afeta o bem-estar da futura mamãe. O açúcar, por sua vez, traz vários problemas (além do aumento de peso). Estudos indicam que seu consumo pode inclusive estar associado ao desenvolvimento de alergias e asma nos bebês.

Isso significa que é preciso moderar o consumo de doces. Afinal, as frutas, muito mais saudáveis, também contêm açúcar. Além disso, o carboidrato se transforma em açúcar no organismo. Dessa forma, vale a pena optar por alimentos integrais e carboidratos de absorção mais lenta.

Bebidas alcoólicas, por sua vez, não devem ser consumidas, pois podem causar má-formação e riscos graves como a síndrome alcoólica fetal. Essa complicação causa problemas no desenvolvimento cerebral, levando a atrasos cognitivos e comportamentais. Além disso, aumenta o risco de abortamento espontâneo e parto prematuro. 

Assim, os cuidados com a alimentação durante a gestação são essenciais. Além disso, garantir que a criança receba os nutrientes necessários promove maior disposição e bem-estar à gestante. Até mesmo sintomas comuns, como enjoo e azia podem ser controlados com a alimentação equilibrada.

O que fazer para ter uma alimentação saudável na gestação?

Como explicamos, é fundamental variar os alimentos, optar por itens integrais e naturais e evitar substâncias que possam afetar a sua saúde ou a do seu bebê. Além disso, é importante ingerir água e outros líquidos (de preferência não adoçados) para combater inchaços e outros desconfortos. Goles de água gelada com limão, por exemplo, reduzem a sensação de enjoo.

Confira a seguir as nossas dicas para se alimentar da melhor maneira nessa fase tão importante.

1. Inclua cereais integrais na dieta

A ingestão de carboidratos é importante para ajudar em sua energia e disposição. No entanto, o consumo em excesso pode levar ao aumento de peso e ao desenvolvimento de diabetes gestacional. Normalmente, o indicado é que a mulher não ganhe mais que 12 ou 13 quilos durante a gestação. 

Assim, é importante preferir os alimentos integrais, que também são ricos em nutrientes, como selênio e zinco, além de fibras, que ajudam no funcionamento intestinal. Outro benefício é o baixo índice glicêmico desses produtos, o que faz com que a absorção pelo organismo ocorra de forma lenta, prolongando a saciedade e evitando picos de insulina.

2. Tenha intervalos para comer

Durante a gestação, não é indicado ficar por longos períodos sem comer. O ideal é se alimentar a cada três horas, em média. Assim, é mais fácil evitar alguns sintomas desagradáveis, como a azia, e você não corre o risco de sentir fome e acabar beliscando alimentos calóricos ao longo do dia. 

3. Evite refrigerantes, doces e frituras

Na maior parte dos casos, esses alimentos são calorias vazias, ou seja, apenas elevam sua ingestão calórica sem fornecer os nutrientes necessários para uma gestação saudável.

Alguns refrigerantes também contêm cafeína, que, como já dissemos, não é recomendada durante a gravidez. Doces e frituras, por sua vez, contribuem para o aumento de ingestão de açúcar e de gordura. Sempre que possível, opte por sobremesas saudáveis, como frutas ou doces preparados com ingredientes naturais.

4. Consuma proteína

O consumo de carnes é recomendado durante a gestação por serem fontes de proteína, ferro e vitamina B12. No entanto, prefira carnes magras, preparadas sem gordura. 

Caso você seja vegetariana, procure reforçar a ingestão de alimentos ricos em proteínas vegetais, como folhas verde-escuras, nozes e castanhas, grãos de todos os tipos, como feijão e ervilha, chia, além de produtos derivados da soja, como o tofu e o tempeh.

Entretanto, é importante consultar um nutricionista que oriente melhor sobre quais os itens necessários para garantir a ingestão adequada de proteína. Se você não tiver restrições ao consumo, ovos, leite e laticínios, eles também são fontes importantes de proteína.

5. Aposte nos chás

O consumo de líquidos ajuda a evitar a retenção e os inchaços que costumam incomodar a futura mamãe. Além disso, algumas ervas contribuem para minimizar o desconforto causado pelos enjoos. Camomila, erva-cidreira (ou capim cidreira) e erva-doce são excelentes alternativas. 

No entanto, tenha cuidado, pois algumas plantas podem ter efeito abortivo ou causar desordens intestinais. Na dúvida, converse com o seu médico. Lembre-se também de não adoçar muito o chá. 

Além de todos esses cuidados, é sempre importante higienizar corretamente os alimentos, evitando contaminações. Carnes cruas ou mal passadas também não devem ser consumidas, assim como embutidos (linguiça, salsicha e presunto, por exemplo) e alguns tipos de adoçante. Consulte o seu médico sobre os produtos permitidos e também acerca da necessidade de suplementação de vitaminas e de ácido fólico.

Como você percebeu, não é difícil manter uma alimentação saudável na gestação. Basta optar por produtos naturais e apostar na variedade do cardápio. Se você busca praticidade, uma estratégia para garantir o equilíbrio na dieta é utilizar os produtos da Liv Up, que oferece alimentos saborosos, acessíveis e nutricionalmente adequados para suprir as suas necessidades e as de seu bebê.

Quer conhecer melhor os nossos produtos? Visite nossa página e confira todas as opções!

Você vai gostar de ver…

ultraprocessados

Alimentos ultraprocessados: como identificar e substituir

Vivemos em uma era em que os alimentos ultraprocessados são praticamente onipresentes. Em muitos casos, fica ainda mais difícil passar longe deles, pois existem industrializados com roupagem de “comida saudável”. 

fome emocional

Fome emocional: como mudar sua relação com a comida?

Sabe aquela história de comer por ansiedade ou descontar um dia estressante num docinho? Então, ela tem nome. A fome emocional, muitas vezes desencadeada por sentimentos, pode impactar nossos hábitos

receitas do tik tok viral

Viralizou: 10 receitas do Tik Tok pra testar em casa

No universo culinário das receitas do Tik Tok, a criatividade e a simplicidade andam de mãos dadas. Não é de hoje que nas redes sociais, especialmente no TikTok, chefs amadores

Permissão de cookies

Coletamos informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para melhorar o funcionamento das páginas, mensurar a audiência e oferecer uma melhor experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies.