Cardio em jejum: é uma boa ideia?

cardio em jejum

Acordar de manhã, tomar um copo de água e praticar um treino aeróbico sem ingerir qualquer alimento. Afinal, qual o objetivo de realizar o cardio em jejum? Traz resultados? Quais são as consequências? Neste post vamos tirar algumas dúvidas para quem gosta deste tipo de exercício. 

O que é cardio em jejum?

Com o intuito de transformar o corpo ou para tentar acelerar a perda de gordura, muitas pessoas optam pelo cardio em jejum. A regra é simples: acordar cedo e praticar atividade física sem comer nada. Na teoria, ao fazer o exercício nessas condições, devido aos baixos níveis de glicose e glicogênio, o organismo tende a dar prioridade para a queima de gordura como fonte de energia. 

Tipos de jejum para a atividade física

Existem diversos tipos de jejum, mas temos dois protocolos que estão sendo muito utilizados e comentados. O jejum metabólico, que é quando a pessoa ingere nutrientes que não tem impacto na insulina, por exemplo, óleo de coco, limão e gorduras. E o jejum calórico, ingestão de alimentos que são zero calorias, no caso, água, chá e café sem açúcar.

Tanto carboidratos quanto gorduras podem ser boas fontes de energia para o corpo, mas é preciso saber dosar a quantidade de cada uma delas e ter um bom aporte de proteína. Assim não acontece o comprometimento de massa muscular.

As atividades físicas podem ser realizadas em nível moderado a intenso, mas para isso é necessário um processo de adaptação e uma boa ingestão calórica e energética ao longo do dia inteiro.

Cardio em jejum faz mal?

Depende muito de cada organismo. Isso porque para o treino em jejum ter bom resultado e a pessoa se sentir bem, é necessário um processo de adaptação do corpo. Isto é, devemos priorizar o consumo de boas fontes de carboidratos na refeição anterior, que no caso, seria a janta. 

Além do mais, é importante se atentar ao consumo alimentar ao longo do dia, buscando fornecer e repor a energia gasta no treino, já preparando o corpo para o próximo dia.

Caso a pessoa não tenha passado por um processo de adaptação para o treino em jejum, ela pode se sentir fraca, sem energia e até passar mal, por isso a individualidade e necessidade de cada um varia muito. 

Muitas pessoas se queixam de não sentir fome pela manhã e preferem fazer suas atividades em jejum, o que é extremamente favorável para elas. Porém, se a pessoa sente fome ou se sente desconfortável, é um sinal de que o corpo dela não está preparado para tal.

Posso fazer quantos minutos de cardio em jejum?

Quanto mais treinada e adaptada a pessoa está, mais ela consegue aguentar o período de atividade em jejum. Existem pessoas que fazem atividades de alta intensidade por longos períodos sem comer nada, mas outras acabam aguentando cerca de 45-60 minutos

Com cerca de 1 hora de atividade intensa, é importante repor eletrólitos para que não haja uma desidratação, que pode levar a uma queda de rendimento. Por isso, aqui entraria estrategicamente algum alimento ou isotônico para auxiliar nessa reposição.

Quais cuidados devo tomar?

Para quem nunca teve o organismo adaptado a treinar em jejum, o acompanhamento profissional é imprescindível.

É importante que haja uma modulação nos níveis de insulina e glicemia para não ter nenhum mal estar durante a atividade física. Dessa forma, os carboidratos devem entrar de maneira estratégica ao longo do dia, como preparação para a atividade em jejum.

Jamais esquecer de se hidratar e beber bastante água e ir aos poucos ajustando o ritmo e intensidade dos treinos, respeitando o corpo diariamente e entendendo que cada dia é um dia e a intensidade precisará ser modulada.

Lembre-se: é sempre importante ter um acompanhamento profissional, tanto para o exercício, quanto para definir qual a melhor dieta para cada tipo de organismo. O melhor resultado vem sempre acompanhado de uma alimentação saudável.


vitoria falcão nutricionista

Vitoria Falcão

Nutricionista pós-graduada em bioquímica clínica e nutrição esportiva, aprimorada em transtornos alimentares e especializada em dietoterapia chinesa, nutrição ayurvedica, alimentação vegetariana e vegana e alinhamento energético.

Você vai gostar de ver…

albumina

Albumina é melhor que whey? Diferenças e quando tomar

No mundo do fitness e da suplementação, a escolha entre albumina e whey protein é uma dúvida comum. Ambas são fontes populares de proteína úteis para atletas e entusiastas do

dicas de como aliviar dor de academia

Como aliviar dor de academia? Veja essa e outras dúvidas

Treinar perna num dia e não conseguir descer as escadas no outro… você já passou por isso? Após um treino intenso, é comum sentir uma dor conhecida como dor muscular

ciclo menstrual e musculação

Ciclo menstrual e musculação: como afeta seus treinos?

Já parou para pensar que ciclo menstrual e musculação estão relacionados? Pois é, existe um vínculo importante entre a fisiologia feminina e o treinamento físico. É exatamente por isso que

Permissão de cookies

Coletamos informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para melhorar o funcionamento das páginas, mensurar a audiência e oferecer uma melhor experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies.