Mudando sua rotina

Comfort food: entenda o que é e como ter esse tipo de alimentação

abril 25, 2019

A princípio, a expressão “comfort food” pode não ser lá muito familiar. Mas ela surgiu pra descrever aquele prato, muitas vezes bem simples, que proporciona um aconchego especial.

A macarronada que lembra os domingos na casa da vó, aquela sopa de legumes com um tempero que é segredo de família ou um bolo assado no fim de tarde, que deixa no ar um perfume de infância — receitas assim são carregadas de memória afetiva e têm tudo a ver com a ideia de comfort food.

Quer saber mais e entender como incorporar esse conceito no seu dia a dia? Então vem saborear esse assunto com a gente!

O que é comfort food?

Também conhecida como “comida de conforto”, os pratos que se encaixam na ideia de comfort food oferecem sensações que vão além do sabor e da nutrição. Por isso, chamamos assim os alimentos capazes de transmitir uma dose extra de prazer, que podem até representar um certo alívio em momentos difíceis.

Geralmente, esses pratos estão relacionados a fases marcantes da nossa vida, ao passado. E é por essa razão que eles têm o poder de nos transportar para um lugar de segurança e cuidado.

Por que o movimento de comfort food vem ganhando espaço?

Ao valorizar o comfort food, vamos na contramão de uma sociedade cada vez mais carente de tempo pra desfrutar da companhia de pessoas queridas e de uma refeição de qualidade.

E esse movimento faz todo sentido, afinal, tem coisa mais gostosa que tomar uma boa canja no conforto de casa em um dia frio, ou se esbaldar com uma bela sobremesa enquanto aproveita a tarde de domingo com os amigos?

Pra quem entra nessa, a alimentação e o bem-estar são muito importantes. Por isso, o processo envolve comer com tranquilidade, dar atenção à procedência dos ingredientes utilizados e prezar por alimentos nutritivos, sem esquecer o sabor.

Quais alimentos fazem parte do comfort food?

Justamente pela relação que o comfort food tem com uma grande carga sentimental, definir qual prato oferece mais bem-estar é uma tarefa muito pessoal.

No entanto, de modo geral, pode-se dizer que alimentos quentes, fartos e com tempero caseiro tendem a passar essa impressão de acolhimento pra muita gente.

Na famosa animação “Ratatouille”, temos um exemplo clássico de comfort food. Em determinado momento da história, o ratinho Remy (que atua como chef de cozinha) serve ao mais importante crítico gastronômico uma sopa de legumes. Isso é suficiente para ele ser transportado à infância e se derreter pelo prato — para alívio do cozinheiro.

Como adotar esse tipo de alimentação?

Acho que você já entendeu que a opinião sobre comfort food é muito individual, né? Ainda assim, existem algumas estratégias pra incorporar esse estilo de alimentação na sua rotina e deixar o momento da refeição ainda mais agradável. Confira algumas dicas que a gente separou pra você.

Use ingredientes frescos

A comida feita antigamente, aquela que as avós preparavam com afeto e amor, costumava levar ingredientes simples, mas cheios de sabor e saúde. Pensando nisso, no comfort food, vale investir em ingredientes selecionados e, de preferência, orgânicos, pra manter o espírito da tradição e a saudabilidade do preparo.

Além disso, repare: muitas vezes, o orgânico é mais saboroso mesmo. Isso acontece porque ele foi cultivado naturalmente, no seu próprio tempo, em vez de ser obrigado a crescer muito, e rapidamente — crescimento esse que pode acontecer à custa do acúmulo de água no interior do alimento, que acaba ficando um pouco mais insosso por isso.

Tomando esse cuidado, a qualidade do prato é elevada a outro nível e tem tudo pra ser inesquecível.

Dê preferência aos temperos caseiros

Nada de levar pra cozinha aqueles potes com temperos misteriosos ou envelopes com pozinhos mágicos, que fazem mal à saúde e mascaram o verdadeiro sabor do alimento. Ao invés disso, aposte em temperos como alho, orégano, manjericão e outras ervas frescas, sempre que possível. Se você tiver condições de cultivar uma pequena horta em casa, melhor ainda!

Prepare comidas quentes

A temperatura do prato está superligada ao conforto, então invista em opções mais quentes. E não precisa ficar só nas sopas e caldos: raízes assadas, nhoque, risoto ou uma massa saudável e cremosa são opções que podem cumprir essa tarefa com louvor.

Aprecie as refeições em família

Compartilhar uma bela refeição com quem você gosta não tem preço. Portanto, aproveite o momento, chame todo mundo e divirta-se. Ah, e capriche: na hora de servir, não deixe de montar uma bela mesa e criar um clima especial.

Coma devagar

Não faz tanto tempo assim que a sociedade aderiu ao fast-food e passou a comer sempre com pressa, em nome da produtividade. Pra ganhar em saúde e qualidade de vida, procure se alimentar com calma e cuidado, em um lugar tranquilo, apreciando o sabor, o aroma e a textura de cada mordida.

E tem mais: servir um único prato, bem farto, tem tudo a ver com o comfort food. Mas calma lá, não precisa exagerar! Se você está a fim de resgatar aquele sabor especial da infância e quer abundância, uma saída é adaptar a receita para uma versão mais leve, dando um toque contemporâneo. Dá pra investir, por exemplo, em uma releitura da feijoada ou de uma galinhada. Já pensou?

Dá pra comprar esse tipo de comida com facilidade?

Quem enfrenta longas jornadas de trabalho e não tem tanto tempo pra cozinhar não precisa deixar de lado esses pratos especiais. Felizmente, já existem muitas soluções por aí pra quem busca aquele gostinho de “feito em casa”.

Mas atenção na hora de escolher e comprar comida pronta: é bom investigar pra entender como é feito o preparo, que ingredientes são usados, de onde eles vêm e qual o seu valor nutricional. Dessa forma, você tem certeza de que está levando uma opção que realmente transporte você para os melhores lugares da infância, mantendo a saúde e a rotina de alimentação em dia.

A essa altura, acho que você também torce pra que esse conceito tenha vindo para ficar, né!? Afinal, ele pode fazer muito bem a uma sociedade tão apressada, sem tempo nem pra uma refeição de qualidade.

Então, quando tiver saudade de um momento especial ou precisar de um abraço depois de um dia difícil, aposte na comida de verdade pra se sentir um pouco melhor. E se a correria não deixar você cuidar disso por conta própria, lembre-se de que já existem marcas legais oferecendo o que há de melhor em alimentação de um jeito prático e gostoso.

E aí, curtiu essa história de comfort food? Se você gostou e conhece alguém que também vai gostar de saber mais sobre essa tendência, compartilhe este post! Não é um pedaço de bolo caseiro ou um prato de macarrão quentinho, mas pode espalhar afeto e aconchego por aí.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up