Nutri revela dicas de como regular o intestino

como regular o intestino com alimentos

Poucas coisas têm o poder de nos derrubar e atacar o nosso organismo como um intestino desregulado. Para evitar que isso te atrapalhe, é preciso cuidar da saúde e de como você se alimenta, sempre priorizando o que é bom para o intestino funcionar bem. Aliás, para isso, você também precisa saber como é o funcionamento do intestino e anotar nossas dicas sobre como regular o intestino e garantir mais bem-estar.

Para nos auxiliar nesta missão, convidamos a nutricionista Bettina Del Pino, que vai explicar mais a fundo como as questões nutricionais podem trabalhar a seu favor, mas também como escolhas ruins podem atrapalhar a saúde do seu intestino. Ao aprender como cuidar do intestino, você contribui para um processo que traz benefícios para a saúde do seu organismo e da sua mente.

Como funciona para regular o intestino?

Como ressalta a nutricionista Betina, o bom funcionamento do intestino envolve fatores alimentares, mas também estresse e exercício físico. Ou seja, você pode ter uma alimentação saudável, e mesmo assim sofrer com intestino desregulado por conta do estresse ou da falta de atividade física. Em outras palavras, a receita pra ter sucesso é cuidar do todo.

Além dessas questões, você precisa ter os cuidados básicos com o seu organismo, como beber bastante água e garantir bons períodos de sono e repouso. “Para isso, é essencial que se mantenha uma boa hidratação, ingestão adequada de fibras, prática regular de exercício físico e controle do estresse”, acrescenta a nutricionista.

O que prejudica o funcionamento do órgão?

Conforme as orientações da nutricionista, o estresse acumulado, falta de exercício físico e alimentação desregrada causam malefícios ao seu organismo por inteiro, incluindo o funcionamento do seu intestino. Como exemplificou a profissional, “alimentação pobre em fibras, frutas e hortaliças […] e rica em alimentos ultraprocessados, açúcar e gordura, prejudicam a microbiota intestinal.

A microbiota intestinal, também conhecida como flora intestinal, é um conjunto de microorganismos que vivem no nosso intestino e que são essenciais para a nossa saúde.

Esses microorganismos incluem bactérias, fungos e vírus, e eles desempenham muitas funções importantes no nosso corpo, como ajudar na digestão dos alimentos, produzir vitaminas, regular o sistema imunológico e proteger o intestino contra invasores prejudiciais.

4 alimentos que irritam o intestino

Cada organismo responde de uma maneira específica a cada alimento, por isso é difícil dizer que um determinado ingrediente é à prova de erro. Porém, há classes de alimentos que possuem características irritantes ao organismo, ou seja, é mais comuns que gerem algum tipo de irritação no organismo: 

Fermentáveis

Alimentos como o leite e seus derivados, que possuem lactose.

Leguminosas

Feijão e lentilha são os exemplos mais comuns, principalmente quando não são deixados de molho antes do preparo.

Embutidos

Os embutidos são ultraprocessados e devem ser consumidos o mínimo possível, pensando na saúde do organismo. Normalmente, são itens de difícil digestão e ricos em gordura, sódio e temperos industrializados. 

Farináceos

Em algumas pessoas, o glúten pode desencadear uma resposta inflamatória no intestino, que pode causar irritação, dor abdominal, diarreia e outros sintomas gastrointestinais. Isso acontece porque o sistema imunológico dessas pessoas reconhece o glúten como uma substância estranha e inicia uma resposta inflamatória para combatê-lo.

Além disso, alguns alimentos farináceos podem ser ricos em açúcares refinados e gorduras, que também podem contribuir para a irritação intestinal em algumas pessoas

Ressaltando novamente o nível de tolerância aos alimentos é bastante individual. Algumas pessoas podem comer tranquilamente todos esses alimentos, enquanto outros organismos são ultra sensíveis e sofrem muito com o consumo. Para ter mais certeza de como o seu corpo responde, há como comparar alergias e intolerâncias através de testes. Procure um profissional da área para saber mais a respeito e como adequar sua dieta.

6 hábitos para regular intestino preso

A nutricionista Bettina elencou algumas dicas muito importantes de como regular o intestino naturalmente para que você consiga fazer isso sem muitas dificuldades e deixar esse perrengue para trás de uma vez por todas. Bora lá?

Beba bastante água

como regular o intestino beber água

A hidratação é peça-chave para diversos processos naturais do seu corpo e ajuda desde a pele à construção de músculos. Com o intestino não é diferente: capriche na ingestão hídrica para aumentar o nível de saciedade e a movimentação intestinal. 

Mantenha um bom consumo de fibras solúveis

As fibras formam um gel que facilita o trânsito intestinal. Bons exemplos para você procurar são: sementes, farelos, frutas e hortaliças.

Mantenha uma rotina de horários para as refeições

A partir do momento que você regula seus horários, traz rotina, equilibra e favorece o seu metabolismo. Isso também ajuda na saciedade e nos processos digestivos. 

Pratique exercício físico com frequência

A prática de exercício físico acelera seu metabolismo, fazendo com que ele trabalhe em prol do melhor funcionamento dos seus órgãos, incluindo o aparelho digestivo. 

Evite o consumo de laxantes, pois acabam prejudicando a flora intestinal

Ao irritar a flora intestinal, você danifica sua capacidade reguladora, trazendo malefícios ao seu organismo. O ideal é que o seu organismo consiga dar conta desse processo naturalmente. 

Consuma no seu dia a dia fontes de probióticos

dicas de como regular o intestino preso

Conforme indica a nutri, vários alimentos dessa origem auxiliam na saúde intestinal, como iogurte fermentado, kefir e kombucha – que ajudam a modular a microbiota intestinal.

Como você pode perceber, ter cuidado com a sua saúde em geral já traz benefícios para o seu intestino, assim como para o restante do corpo. Cada órgão é importante e desempenha sua função, então quanto mais equilibrado for seu intestino, melhor.

Aliás, a saúde do intestino é fundamental para o bom funcionamento do nosso organismo como um todo, já que ele é responsável por diversas funções vitais, como a absorção de nutrientes, a eliminação de resíduos e a regulação do sistema imunológico.

2 hábitos para regular intestino solto

Como o intestino preso não é o único problema que o envolve, a nutri separou também duas dicas breves para regular o intestino solto. Confira abaixo as dicas de como melhorar a flora intestinal:

Cuide das emoções

Sabia que nossas emoções podem influenciar diretamente nosso intestino? Isso acontece porque há um nervo chamado nervo vago que liga a região intestinal ao hipotálamo, que é a parte do nosso cérebro que controla nossas emoções. Dessa forma, nossos movimentos intestinais podem ser afetados por respostas emocionais, como o estresse e a ansiedade. Por isso, é importante cuidar da saúde mental para manter o bom funcionamento do nosso intestino!

Avaliar o consumo de alimentos específicos

Alimentos ricos em lactose, alimentos fermentáveis e alimentos com níveis excessivos de gordura contribuem para que a flora intestinal fique contaminada, gerando rotineiramente esses problemas com intestino solto. Além disso, consumir fibras para regular o intestino auxilia também nessa questão.

Por fim, como saber se o intestino está saudável? 

Existem alguns sinais que podem indicar se o intestino está saudável ou não. Aqui estão alguns deles:

  1. Frequência e consistência das fezes: ter entre uma e três evacuações por dia, com fezes formadas e sem dor ou desconforto, é um sinal de um intestino saudável.
  2. Ausência de dor abdominal: sentir dor, cólicas ou desconforto abdominal frequentemente pode ser um sinal de que algo não está funcionando bem no intestino.
  3. Poucos gases e flatulência: ter gases é normal, mas quando há excesso pode ser um sinal de que a digestão não está ocorrendo corretamente.
  4. Ausência de sangue nas fezes: a presença de sangue nas fezes pode ser um sinal de problemas intestinais, como inflamações ou lesões.
  5. Ausência de diarreia ou prisão de ventre frequente: tanto a diarréia quanto a prisão de ventre podem indicar problemas intestinais, especialmente se forem frequentes.
  6. Boa disposição e humor: o intestino é conhecido como “segundo cérebro”, devido à influência que exerce sobre o sistema nervoso. Assim, um intestino saudável pode contribuir para uma melhor disposição e bem-estar emocional.

É importante lembrar que cada pessoa pode apresentar características individuais e que alguns sintomas podem ter outras causas além de problemas intestinais. Se você tiver dúvidas ou preocupações sobre a saúde do seu intestino, é recomendado buscar orientação médica para uma avaliação adequada.


Bettina Del Pino nutricionista

Bettina Del Pino

Pós-graduada em Nutrição Clínica e Esportiva, atende em consultório desde 2016 com foco em emagrecimento. Através da abordagem comportamental, tem como objetivo desmistificar a ideia de dieta restritiva e evitar o terrorismo nutricional. Faz parte da equipe de Nutricionistas da Dietbox atuando na área de Customer Experience. 

Você vai gostar de ver…

ultraprocessados

Alimentos ultraprocessados: como identificar e substituir

Vivemos em uma era em que os alimentos ultraprocessados são praticamente onipresentes. Em muitos casos, fica ainda mais difícil passar longe deles, pois existem industrializados com roupagem de “comida saudável”. 

fome emocional

Fome emocional: como mudar sua relação com a comida?

Sabe aquela história de comer por ansiedade ou descontar um dia estressante num docinho? Então, ela tem nome. A fome emocional, muitas vezes desencadeada por sentimentos, pode impactar nossos hábitos

receitas do tik tok viral

Viralizou: 10 receitas do Tik Tok pra testar em casa

No universo culinário das receitas do Tik Tok, a criatividade e a simplicidade andam de mãos dadas. Não é de hoje que nas redes sociais, especialmente no TikTok, chefs amadores

Permissão de cookies

Coletamos informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para melhorar o funcionamento das páginas, mensurar a audiência e oferecer uma melhor experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies.