Consumo consciente: o que é e por que é importante?

consumo consciente

Não é sem motivo que cada vez mais ouvimos falar em consumo consciente. Afinal de contas, os ambientalistas apontam para um catástrofe anunciada. A humanidade já consome 30% a mais de recursos naturais do que a capacidade de renovação da Terra.

Assim, se não houver uma mudança nos padrões de consumo e produção, em menos de 50 anos serão necessários dois planetas para atender as necessidades de água, alimento e energia. Em suma, a situação é uma ameaça real para a humanidade e a vida no planeta como conhecemos. 

Se você quer ajudar a mudar esse panorama, então continue lendo. A seguir, explicamos como promover o consumo consciente, quais as vantagens e benefícios de aplicar esse conceito e os pontos de atenção ao comprar de forma responsável. 

Afinal, o que é consumo consciente?

Em primeiro lugar, para entender o que é consumo consciente, é preciso compreender as responsabilidades que todos temos ao consumir toda e qualquer coisa. Ou seja, o consumo de produtos ou serviços traz consigo consequências positivas e negativas, que precisamos levar em conta.

De modo geral, o ato de consumo não termina em si só. Ele impacta toda uma cadeia produtiva, que vai muito além do momento da compra: afeta o meio ambiente, a economia e a sociedade como um todo.

Por esse motivo, precisamos tomar consciência e refletir sobre os nossos hábitos consumistas, sobre as reais necessidades e as consequências que eles podem causar. 

Existem, aliás, atitudes que fazem parte do consumo responsável. Entre elas, por exemplo: produzir menos lixo, conhecer a origem e processos de fabricação daquilo que compramos, entender a vida útil dos objetos e fazer escolhas mais éticas.

Em resumo, entender os impactos da nossa demanda, desde a extração de matéria-prima ao descarte final, compreendendo que essa responsabilidade também é nossa. Além de consumir de forma mais consciente, é preciso cobrar mudanças das empresas e do poder público.  

Qual a diferença entre consumismo e consumo consciente?

O consumo mundial é, além de um problema ambiental, uma questão de responsabilidade social. Dados ilustram que, além de descontrolado, está mal distribuído: segundo o Instituto Akatu, cerca de 20% da população mundial concentra o consumo de 80% de todos os produtos e serviços do planeta.

Para complicar ainda mais a situação, a cada ano, entram mais de 150 milhões de novos consumidores no mercado.

De acordo com as estimativas, caso não haja uma conscientização da sociedade, nos próximos 20 anos serão três bilhões de pessoas desperdiçando alimentos, gastando mais água que o necessário, gerando toneladas de lixo e alimentando indústrias poluentes, como as empresas de fast-fashion e dos alimentos ultraprocessados. 

Primeiramente, vale fazer uma distinção entre o que é consumo e o que é consumismo. O consumo é um ato necessário a todos os seres humanos. Desde o momento em que nascemos, consumimos recursos como água, alimentos, roupas e outra provisões.

O segundo conceito está mais relacionado à uma patologia, um consumo excessivo e alienado, uma demanda criada e fomentada pelo capitalismo nos moldes atuais. Nesse caso, o ato do consumo é levado ao extremo, comprando coisas das quais não se tem verdadeira necessidade. 

Por outro lado, o consumo consciente, também conhecido como consumo sustentável, é o ato de consumir melhor, de maneira mais inteligente. Enquanto o consumismo leva a excessos, imediatismo e acúmulos, o consumo consciente propõe escolha mais racionais e com menor impacto ao meio ambiente.

Um dos estilos de vida que prega, também, o oposto ao consumismo é o minimalismo. Ele pode ser definido como o princípio de reduzir ao mínimo o emprego de elementos ou recursos. Nesse conceito, onde menos é mais, o objetivo é investir em qualidade e não em quantidade.

A ideia central é que possuir um menor volume de itens materiais, porém, com maior qualidade. Isso pode trazer mais tranquilidade, saúde financeira, tempo livre e satisfação.

Como promover o consumo consciente?

O Instituto Akatu é uma organização que trabalha pela conscientização e mobilização da sociedade para o consumo consciente. Em seu portal, foram listadas uma série de recomendações que podem ajudar a trilhar um caminho mais responsável ao consumir. Confira as dicas abaixo: 

1. Planeje suas compras

Em primeiro lugar, fuja de compras por impulso. Muitas vezes, promoções e descontos acabam induzindo a levarmos pra casa, coisas que não precisamos. Comidas que irão para o lixo e aquela peça no armário que passa meses ainda com a etiqueta são bons exemplos.

Lembre-se: a impulsividade é inimiga do consumo consciente. Por isso, a melhor saída é planejar antecipadamente e, com isso, comprar menos e melhor.

2. Avalie os impactos de seu consumo

Em segundo lugar, leve em consideração o meio ambiente e a sociedade em suas escolhas de consumo. Botar na balança o lixo gerado, quais são as opções de descarte, se o material é ou não reciclável, e a durabilidade dos objetos, se o alimento é orgânico ou não… enfim, tudo isso deve pesar nas escolhas.

3. Consuma apenas o necessário

Não deixe de refletir sobre suas reais necessidades e procure viver com menos. Assim, ao comprar menos objetos ao longo de um ano, por exemplo, pode sobrar dinheiro para a viagem dos sonhos. Não é sobre deixar de consumir e sim escolher melhor. 

4.Reutilize produtos e embalagens

Não compre outra vez o que você pode consertar, transformar e reutilizar. Levar peças de roupa num costureiro ou ter sua sacolinha de pano para a feira, ao longo do tempo, são atitudes que reduzem o lixo gerado.

5. Separe seu lixo

Reciclar é contribuir para a economia de recursos naturais, a redução da degradação ambiental e a geração de empregos. Não deixe de fazer o descarte correto, inclusive dos eletrônicos.

Pra diminuir os efeitos provocados pelas embalagens na natureza, a Liv Up tem uma parceria muito bacana com a Eu Reciclo. Assim, é feita a reciclagem e compensação de 100% do lixo gerado a partir das embalagens comercializadas pela Liv Up.

6.Use crédito conscientemente

Consumir de forma consciente também é usar o crédito com responsabilidade. Pense bem se aquilo que você quer comprar a crédito não pode esperar e só use quando estiver certo de que poderá pagar as prestações. 

7.Conheça e valorize as práticas de responsabilidade social das empresas

Em suas escolhas de compra, não olhe apenas preço e qualidade do produto. Um consumo consciente valoriza também as empresas em função de sua responsabilidade com a sociedade e o meio ambiente.

Na Liv Up, além da reciclagem das embalagens, acreditamos muito no impacto na saúde do meio ambiente e dos consumidores. Por isso, apostamos em insumos orgânicos, que vêm da produção de pequenos produtores. Aqui no blog temos um post que explica direitinho sobre a nossa certificação orgânica

8. Não compre produtos piratas ou contrabandeados

Compre sempre do comércio legalizado. Dessa maneira, você está contribuindo para gerar empregos estáveis e para combater o crime e a violência.

9. Contribua para a melhoria de produtos e serviços

Notou algo de errado ou que pode melhorar? Adote uma postura ativa. Não deixe de enviar às empresas sugestões e críticas construtivas sobre seus produtos e serviços. Esse é o primeiro passo para que práticas problemáticas sejam corrigidas.

10. Divulgue o consumo consciente

Leve a causa adiante.  Envolva pessoas próximas, como seus amigos e familiares. Disseminando informações e práticas do consumo consciente você multiplica os efeitos positivos para a sociedade e para o planeta. 

11.   Cobre dos políticos

Essa é uma forma de exercer a cidadania e cobrar ações efetivas. Na hora de votar, leve em conta o que partidos, candidatos e governantes propõem em relação ao consumo consciente. Não deixe também de cobrar ações que viabilizem e aprofundem essa prática.

12.  Reflita sobre seus valores

Faça um exercício de autorreflexão: avalie os princípios que guiam suas escolhas e seus hábitos de consumo. Isso ajuda para que você consiga seguir todos os outros passos de maneira mais consciente. 

Quais são as vantagens do consumo consciente e quem se beneficia com ele?

Ao consumir de maneira responsável, geramos menos lixo e causamos menos impacto ao nosso redor. Além disso, passamos a fazer escolhas mais saudáveis, consumindo alimentos de melhor qualidade.

Essa modificação de hábitos, ajuda a sobrar mais tempo e dinheiro, para que possamos nos dedicar àquilo que gostamos. Em outras palavras, o consumo consciente beneficia você, seu bolso, sua saúde a sociedade e o meio ambiente! 

Desse modo, é possível minimizar os impactos da exploração no planeta. Afinal de contas, cada item que consumimos passa a fazer parte da nossa vida.

Isso afeta não apenas a nossa rotina, mas impacta em todo o ecossistema. Isso porque, através das compras, estamos consumindo água, energia, petróleo e outras matérias-primas.

O consumo consciente é importante, pois, preza ainda pelo desenvolvimento sustentável e a construção de uma Economia Circular. Isso tem consequências, inclusive, na qualidade e valorização da mão de obra.

Assim, é possível promover uma economia mais justa, onde todas as partes saem ganhando. Ou seja, além de promover produtos e serviços ambientalmente corretos com menos efeito possível, ajudamos a construir uma sociedade mais igualitária economicamente. 

Os caminhos do consumo consciente

Uma das ideias do consumo consciente para os problemas relacionados ao lixo é aplicar o Princípio dos dos 3R’s: Reduzir, Reutilizar e Reciclar. Confira, abaixo, o que cada um deles sugere:

Reduzir 

O primeiro “R” significa consumir menos produtos. Além disso, deve-se optar, sempre que possível, por aqueles que ofereçam menor potencial de geração de resíduos e tenham maior durabilidade.

Reutilizar 

O segundo “R” indica as possibilidades de reuso dos objetos. As embalagens, por exemplo, podem ser utilizadas para armazenar alimentos e etc. Mas o conceito vai além disso, tem a ver também com vida útil, e utilizar os objetos tanto quanto possível. 

Reciclar

Por fim, o último “R” envolve a transformação da matéria prima de produtos, para transmutá-la em novos itens. É fabricar algo novo, a partir de um material usado. Além de escolher itens de material reciclável, é importante fazer a separação correta do lixo. 

O Instituto Akatu ainda sugere a inclusão de mais um “R”, que deve ser praticado mesmo antes dos 3Rs originais: Repensar. Para o instituto, repensar é “refletir sobre os seus atos de consumo e os impactos que eles provocam sobre você mesmo, a economia, as relações sociais e a natureza”.

Para mais conteúdos relacionados ao tema, conheça nossa sessão no blog sobre sustentabilidade.

Você vai gostar de ver…

dia mundial sem carne

Dia mundial sem carne: como reduzir o consumo na rotina?

No momento que paramos para pensar nos nutrientes que o corpo precisa, provavelmente você associa a proteína com a carne vermelha, frango ou ovo, não é mesmo? Porém, o Dia

mulher usando produtos de limpeza naturais

Produtos de limpeza naturais e o meio ambiente: como fazer a sua parte!

Quando falamos sobre os vilões da poluição e os impactos à saúde humana, é impossível deixarmos os produtos de limpeza sintéticos de fora. Seja por conta dos componentes químicos nocivos

reciclagem do lixo sendo feita

Como fazer a reciclagem do lixo do jeito certo?

A pauta de sustentabilidade e preocupação com o meio ambiente vem ganhando força nos últimos anos, especialmente com as mudanças climáticas. Contudo, a conscientização deve começar com atitudes do dia

Permissão de cookies

Coletamos informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para melhorar o funcionamento das páginas, mensurar a audiência e oferecer uma melhor experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies.