Alimentação Saudável

Deixar de comer carboidratos emagrece?

janeiro 22, 2020
deixar de comer carboidratos emagrece

Você já ouviu falar que reduzir ou eliminar o carboidrato da alimentação ajuda a emagrecer? Será mesmo que os carboidratos são inimigos do corpo em forma?

Primeiramente, reduzir os carboidratos da alimentação, ou ao menos restringi-los, está longe de ser um método saudável de perda de pesa e ganho de saúde. Então, por que será muitas pessoas ainda acreditam que ele é o vilão da dieta?

O objetivo do nosso post é desmistificar essa história. Além de explicar, em detalhes, a importância do carboidrato para a alimentação saudável. Vamos esclarecer o que acontece com nosso corpo quando a ingestão de carboidratos é reduzida ou eliminada. Acompanhe!

A importância do carboidrato na alimentação

A glicose é a principal fonte de energia do nosso corpo. O carboidrato, por sua vez, é o grande responsável por fornecer esse nutriente ao nosso organismo. Por isso, o nutriente desempenha um papel importante. Isso, tanto para a manutenção do corpo e funcionamento do organismo, quanto para a nutrição das células do nosso sistema nervoso.

De acordo com especialistas, a média recomendada de carboidratos para uma alimentação balanceada é de 200g a 250g diárias. Em alguns casos, para perda de peso, por exemplo, essa média pode variar de 100g a 150g.

No entanto, algumas dietas, conhecidas como cetogênicas, ou seja, de baixa absorção de carboidratos, propõem uma menor ingestão desses nutrientes enquanto recomendam maior consumo de proteínas, principalmente de origem animal.

A verdade é que nem sempre essa é uma boa ideia. Reduzir carboidratos e aumentar o índice de gordura pode ajudar a perder peso mais rápido. No entanto, essa medida além de prejudicar a saúde, pode causar o efeito rebote para quem busca emagrecer.

O que acontece com seu corpo se reduzir os carboidratos?

Ao remover ou reduzir a ingestão de carboidratos, que é a principal fonte de energia do corpo, o organismo encontrará outras fontes para nos manter ativos.

A princípio, começará a queimar as gorduras estocadas nas células do tecido adiposo para suprir essa energia. Essa troca até pode parecer uma boa ideia, mas não é! Com o tempo, pode desequilibrar o funcionamento normal do organismo. Caso essa gordura não seja suficiente para manter o corpo ativo, além de faltar energia e não conseguir perder peso, a saúde pode ser prejudicada.

Esse processo acontece porque, quando não há gordura suficiente para manter a energia do corpo, o organismo começa queimar os músculos. Isso resulta no enfraquecimento da estrutura corporal, gerando diversos problemas à saúde.

Com a baixa de carboidratos, vários outros efeitos negativos podem acontecer. E isso não só para quem quer emagrecer, como também para quem preza pela qualidade de vida e saúde. Veja alguns:

  • baixa de glicemia no sangue, que pode levar a doenças, como hipoglicemia e diabetes;
  • baixa de glicogênio, que causa a perda de líquido no organismo;
  • mal funcionamento do intestino, devido ao baixo consumo de fibras;
  • efeito rebote: a falta de energia induz o aumento da necessidade de consumir doces e alimentos enérgicos e calóricos;
  • musculatura enfraquecida, aumentando, portanto, o risco de flacidez e envelhecimento precoce.

Por conta de tudo isso, é importante analisar se vale mesmo a pena pôr a saúde em risco para perder peso de forma rápida. Ainda mais levando em consideração que essa perda será rapidamente reversível.

É preciso lembrar que nosso corpo funciona em equilíbrio perfeito. Todo excesso, seja para mais ou para menos, pode desencadear problemas à nossa saúde.

Como emagrecer de forma saudável

As dietas que propõem a redução de carboidratos e maior consumo de proteína, ainda que não permitam passar fome, podem ser prejudiciais à saúde. Elas não cuidam do fator mais importante para quem busca perder peso de forma saudável e sustentável: a reeducação alimentar.

O autocontrole e consciência dos alimentos ingeridos é a primeira etapa para quem busca emagrecer com saúde e de forma perene. A reeducação alimentar inclui controle dos horários das refeições e a escolha certa dos alimentos ingeridos.

Faz parte da reeducação ter um equilíbrio nutricional. Ou seja, comer de tudo um pouco, mas dando preferência para alimentos naturais, ricos em nutrientes, vitaminas, fibras e carboidratos saudáveis.

Essa, sem dúvidas, é a melhor escolha para quem quer ter mais saúde e o corpo em forma. Então, se é isso que você está buscando, aqui vão algumas dicas:

  • beba bastante água: especialistas recomendam uma média de 2 litros de água por dia;
  • inclua fibras em sua alimentação: frutas, legumes, verduras, cereais e alimentos integrais que, além de darem saciedade, ajudam na absorção de gorduras e no bom funcionamento do intestino;
  • evite alimentos ricos em açúcar e gordura, como doces e frituras, que, além de calóricos, são pobres em nutrientes e vitaminas;
  • prefira carboidratos saudáveis, de absorção lenta, que dão energia e saciedade e evitam o acúmulo de gorduras;
  • mantenha horários regulares para alimentação, de preferência com intervalos curtos, de 3 em 3 horas.
  • coma devagar, mastigue bem os alimentos. Traga a consciência para o momento presente, buscando saborear com prazer suas refeições.
  • pratique esportes regularmente. Além de fortalecer os ossos e a musculatura, a prática de exercícios ajuda na queima de gorduras e melhora a qualidade de vida.

Bom, agora você já sabe que a privação de carboidratos da alimentação, além de não favorecer o emagrecimento, pode trazer danos graves à saúde. Assim, a melhor maneira de ter uma vida e um corpo saudáveis é por meio da reeducação alimentar e de uma dieta balanceada.

Para te dar uma forcinha nesse processo, a Liv Up oferece pratos variados, feitos sem conservantes e outros químicos, congelados e prontos para serem consumidos. Fácil assim, quem terá dificuldade para ir para frente é sua fome por indulgências.

You Might Also Like

Scroll Up