Mudando sua alimentação

Descubra o que são alimentos construtores!

janeiro 15, 2019

Quem quer ter um físico musculoso e pratica algum tipo de atividade física com frequência sabe como é importante também cuidar da alimentação diária. Uma dieta rica e equilibrada traz resultados ainda mais surpreendentes para quem gosta de levantar peso.

Entre os itens indispensáveis em uma refeição balanceada, estão os alimentos construtores. Como o próprio nome já diz, são eles que vão ajudar a construir a massa muscular do organismo. Por isso, são fundamentais.

Quer saber mais sobre a importância dos alimentos construtores, quais são eles e como incluí-los na sua dieta? Então, continue a leitura e use nossas dicas para atingir seus objetivos.

Quais são os tipos de alimentos?

Os alimentos que consumimos em uma dieta equilibrada podem ser divididos, basicamente, em três grupos: os construtores, os reguladores e os energéticos.

Juntos, eles fazem parte da pirâmide alimentar. Essa estrutura determina os tipos de alimentos e a quantidade a ser consumida no dia a dia. Para entender melhor a importância de cada um deles, veja as suas características.

Construtores

Os alimentos construtores são aqueles responsáveis por ajudar o organismo a construir o tecido muscular do indivíduo. Ou seja, eles auxiliam na busca pela hipertrofia — crescimento e desenvolvimento dos músculos.

Muito conhecidos e consumidos pelos praticantes de musculação, são itens ricos em proteína. Fazem parte desse grupo os ovos, carnes e frango.

Reguladores

Já os alimentos do tipo reguladores têm a função, como o nome diz, de regular as principais funções do corpo. Eles são ricos em vitaminas, minerais, água e fibras e vão, entre outras atividades, ajudar no sistema imunológico, na digestão. Fazem parte dos reguladores as frutas, as verduras e os legumes.

Energéticos

Esse grupo de alimentos é muito temido por diversas pessoas, principalmente aquelas que fazem dieta para perder peso. Mas você não precisa ter medo deles. São os carboidratos, como pães, cereais, tubérculos, raízes, leguminosas, gorduras e mel.

Assim como no caso dos outros dois grupos, o nome por si só diz muito sobre a função deles. Esse tipo de alimento é importante para fornecer energia às células do corpo para ser usada nas mais diferentes atividades.

Por que consumir alimentos construtores?

Como já foi explicado, os alimentos desse grupo têm um papel fundamental na construção da massa muscular. A principal fonte nutricional desse tipo de produto é a proteína, mas os construtores também são importantes para manter níveis saudáveis de ferro, cálcio e vitaminas A, D e do tipo B no organismo.

Eles exercem algumas outras funções indispensáveis ao organismo, como:

  • auxiliam no crescimento e no desenvolvimento da infância e da adolescência;
  • permitem a construção de células no organismo;
  • fortalecem o sistema imunológico;
  • contribuem para o crescimento do tecido muscular;
  • evitam a perda de músculos em idosos;
  • ajudam na cicatrização de ferimentos, cirurgias e queimaduras.

Quais são os principais alimentos construtores?

Como você já sabe, os construtores são aqueles com excelente fonte de proteína, que pode ser tanto de origem animal como vegetal. As de origem vegetal, no entanto, são consideradas incompletas por não terem todos os aminoácidos essenciais. Nesse caso, é preciso consultar um especialista para verificar a necessidade de uma suplementação alimentar.

Veja a seguir os principais produtos desse grupo:

  • leites e derivados, como queijos e iogurtes;
  • carne vermelha;
  • frango;
  • peixes;
  • ovos;
  • quinoa;
  • lentilha;
  • feijão;
  • soja;
  • cogumelos.

Como incluir esses alimentos no seu dia a dia?

Muitos desses alimentos já fazem parte da mesa do brasileiro e são fáceis de encontrar nos supermercados. Com eles, é possível criar diferentes receitas e explorar novos sabores.

No caso das carnes vermelhas, dê preferências às magras, com menos gordura, como patinho e filé mignon. Se for fazer frango, prefira o grelhado ou assado no forno, ao frito ou empanado. Ovos podem virar omeletes ou mexidos com queijo e cogumelos para o café da manhã ou o lanche da noite.

A quinoa pode ser consumida na salada, em substituição ao arroz ou pode servir de base para um delicioso quibe vegano com abóbora. O feijão pode ser consumido da forma tradicional, ou como uma salada. Para isso, experimente o branco. O grão-de-bico pode se transformar em um prato diferente, como o falafel ou um hambúrguer. O mesmo vale para a soja.

Como você pode perceber, são muitas as formas de consumir os alimentos construtores que vão bem além do frango grelhado. Tome cuidado somente para não consumi-los em excesso e prejudicar o seu organismo.

Como ingerir a quantidade adequada?

A pirâmide alimentar determina a quantidade diária desse tipo de alimento para ser consumido pela população. No caso de leites e derivados, o ideal é ingerir de 2 a 3 porções por dia.

Para as leguminosas, como o feijão, a lentilha, a ervilha, o grão-de-bico, a soja, a recomendação é de uma porção. Carnes e ovos não podem passar de duas porções diárias.

Em casos específicos, as recomendações diárias de consumo dos alimentos desse grupo podem variar. Isso vai depender do organismo e dos objetivos do indivíduo.

Se a quantidade ingerida não for suficiente, uma suplementação alimentar pode ser recomendada. Lembre-se, no entanto, que é preferível sempre procurar a ajuda de um profissional em vez de tomar decisões por conta própria.

Os alimentos construtores são essenciais para o bom funcionamento do organismo, mas, como qualquer outro item, em excesso podem trazer prejuízos à saúde. Quem ingere proteína de forma demasiada pode apresentar mau hálito, mau humor, problemas nos rins, ganho de peso, entre outros efeitos negativos.

Neste texto você viu como os alimentos construtores são fundamentais para construir o tecido muscular e garantir um bom funcionamento do organismo. Para isso, busque sempre o acompanhamento de um profissional que poderá ajudar você a encontrar os melhores produtos e a quantidade de cada um a ser ingerida.

Não se esqueça também de que a prática regular de atividade física é fundamental para garantir o bem-estar e a qualidade de vida, além de uma dieta saudável e equilibrada.

Se você gostou deste conteúdo, compartilhe-o nas suas redes sociais e divida essas informações com quem você conhece!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up