Mudando sua rotina

4 dicas do que comer no pós-treino

novembro 18, 2018

Você sabia que a alimentação pós-treino é tão importante quanto os exercícios físicos realizados no dia a dia?

Para que isso não se torne uma preocupação na sua rotina, você deve optar por ingredientes de sustância para o corpo – sem falar na quantidade ideal que cada pessoa necessita. Caso contrário, as funções do organismo não vão reagir da mesma forma.

Portanto, aposto que todo mundo quer ter os benefícios esperados após a atividade física, certo? Então, vamos lá.

Para que isso aconteça, você precisa entender qual a função que cada nutriente exerce no organismo.

Carboidratos e Proteínas

Uma explicação rápida: os carboidratos, por exemplo, são fundamentais para evitar um fenômeno chamado catabolismo. Sabe o que significa?

É uma situação que ocorre no metabolismo, na qual o organismo precisa investir na sua própria reserva de energia para repor aquilo que foi gasto. Assim, pode-se dizer, que os carboidratos são essenciais para reabastecer o músculo.

E as proteínas? Bom, elas são fundamentais para acelerar a recuperação muscular após o exercício físico. Sem o seu consumo, o corpo sentirá, e muito, a falta de combustível.

Mas do que meu corpo precisa?

De fato, são muitas teorias e indicações de qual deve ser a alimentação pós-treino. Mas como saber do que meu corpo precisa?

Neste caso, é essencial contar com a ajuda de um nutricionista, porque o objetivo interfere diretamente do que você deve ou não se alimentar.

Ou seja, para as pessoas que querem perder peso, a recomendação será diferente daquelas que desejam ganhar massa muscular ou ganhar resistência, por exemplo.

Entretanto, não existe organismo que rejeite uma alimentação balanceada e saudável.

Independente do seu objetivo, não é necessário cortar X ou Y nutrientes, mas é preciso saber consumir quantidades moderadas de acordo com o que seu corpo precisa.

Sugestões simples e rápidas de alimentação pós-treino

Apesar de tantas explicações (necessárias), não pense que vamos deixar você na mão. Por isso, separamos algumas opções que, independente daquilo que você busque, vão te ajudar no pós-treino.

1. Snacks

Existe alimentação mais rápida e simples que snacks? Além de serem ingredientes naturais, também podem ser uma ótima estratégia para alimentação pós-treino.

Entre as opções, estão o mix de castanhas. Com diferentes tipos de vitaminas e minerais, elas podem ser grandes aliadas para o corpo humano.

Também estão na categoria snacks, os chips de legumes, bolinhos de tapioca com chia e linhaça e entre outros.

2. Banana com aveia

Banana é fundamental para o corpo, assim como a aveia. Então, por que não misturar os dois?

Começando pela banana, ela é uma fruta rica em fibras, fonte de carboidratos e responsável por dar mais energia para o corpo.

A aveia, por sua vez, exerce o mesmo papel da banana e é um cereal rico em vitaminas, minerais e fibras.

Portanto, não tem segredo. Essa mistura é um destaque para ajudar na recuperação muscular pós-treino.

3. Espinafre

Tenho certeza que todo mundo já pensou, pelo menos uma vez, que o espinafre é o principal alimento para nos deixar mais fortes, como no filme “Popeye”. Não quero desanimá-lo leitor, mas ele não tem este mega poder.

No entanto, ele é rico em nutrientes fundamentais para o corpo, como fibras, vitaminas e proteínas.

Além de fortalecer os músculos após a atividade física, o espinafre também auxilia no sistema nervoso e em outras funções do corpo.

Aproveite para se alimentar do espinafre dentro de outras receitas, como o talharim de pupunha ao molho pesto com espinafre ou o ravióli integral de mussarela de búfala + molho pesto de espinafre e manjericão.

4. Oleaginosas

O grupo das oleaginosas, como nozes, amêndoas e castanha-de-caju, também pode ser uma excelente fonte de energia na alimentação pós-treino.

Para não ser um exagero e ser consumida de maneira moderada, o recomendado para o dia a dia é não ultrapassar de 10g.

Posso me alimentar logo após o treino?

O ideal é esperar entre 15 e 30 minutos, para o corpo assimilar o término do exercício. Mas, claro, também é possível comer logo depois.

Pensando em um “prazo final”, o recomendado é se alimentar em até 1 hora após o fim da atividade física. Mas lembre-se, não existe uma regra fixa, apenas indicações.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up