Alimentação Saudável

Dietas da moda: veja de que forma elas podem prejudicar a sua saúde

novembro 12, 2019
dietas da moda

Dieta da lua, da sopa, baseada em sucos, com restrição de carboidratos, jejum intermitente: afinal, essas mudanças alimentares realmente ajudam a emagrecer? É preciso ter cuidado com dietas da moda, que podem causar transtornos alimentares e ganho de peso ainda maior, no longo prazo.

Isso sem contar outros problemas sérios de saúde, como anemia, desidratação, aumento de colesterol e sobrecarga renal, entre outros. A promessa de perda rápida de peso, com algum tipo de restrição que compromete o equilíbrio alimentar, é um grande risco para a saúde.

Quer entender as razões e descobrir maneiras mais eficientes de perder peso, manter a saúde e não voltar a engordar? Confira o nosso post!

Entenda o risco das dietas da moda

Seja por conta do verão ou por qualquer desejo estético, vira e mexe alguém resolve perder alguns quilos de maneira rápida, seja para ficar bem nos trajes de banho, seja para se sentir melhor com roupas mais curtas, decotadas ou ousadas. 

Com esse tipo de foco, a saúde acaba ficando para segundo plano, tanto no que diz respeito à “nova” rotina alimentar escolhida, quanto pelo fato de que o objetivo não é ter um corpo mais saudável e sim visualmente mais magro.

Em casos mais extremos, por exemplo, a questão do emagrecimento está fortemente relacionada à saúde mental. Por isso, dietas restritivas podem acabar sendo ainda mais perigosas porque, a longo prazo, aumentam o risco de desenvolvimento de transtornos alimentares, como bulimia, anorexia ou compulsão. 

Além desse aspecto, as dietas restritivas podem causar vários problemas ao organismo, seja pela carência de nutrientes, seja pelo excesso de determinadas substâncias, como no caso das propostas que priorizam o consumo de proteínas e de gorduras. 

Um dos grandes problemas de tais estratégias é que o indivíduo, normalmente, recupera todo o peso perdido assim que introduz novamente os alimentos que haviam sido restringidos. Assim, embora a nova dieta passe a sensação de perda de peso no começo, sem a reeducação alimentar a tendência é que todos os quilos perdidos sejam recuperados rapidamente. 

Isso ocorre porque o organismo reage à privação acumulando gordura. A redução do metabolismo é uma maneira natural do corpo se proteger em situações de carência nutricional. Quando os alimentos são reintroduzidos, normalmente o peso é recuperado. 

Além disso, vale destacar que, em muitas dietas, a aparente eliminação do peso inicial é, na verdade, uma perda de líquidos que estavam acumulados no organismo. Isso sem contar a redução de massa magra, que também é bastante comum. 

Confira os principais problemas associados às dietas da moda

Existem tantas dietas diferentes (e malucas) divulgadas nas redes sociais ou de boca em boca, que é praticamente impossível elencar todos os riscos de cada uma delas. Considerando as principais restrições que vemos por aí, é possível entender alguns dos perigos de embarcar nessas estratégias. 

Restrição de carboidratos

Sabemos que os carboidratos refinados não são saudáveis e que o seu consumo está associado ao ganho de peso. No entanto, é importante entender que existe uma enorme distância entre a quantidade de carboidratos presente em um vegetal de baixo índice glicêmico e em um pacote de pão de forma, por exemplo.

Isso não significa que o pão não deve ser consumido. Mas, se você quer ou precisa perder peso, faz sentido diminuir a quantidade. O problema é que existem algumas dietas que pregam a redução total de carboidratos, priorizando o consumo de gorduras e proteínas. 

Essa restrição causa vários problemas, como carência de nutrientes, já que todos os legumes, verduras e frutas contêm carboidratos; aumento do colesterol, em função da elevação do consumo de gorduras; e sobrecarga renal, pelo excesso de proteínas.

Para ficar claro, é importante destacar que realmente faz sentido reduzir o consumo de carboidratos para perder peso, assim como de qualquer outro tipo de alimento, já que o que causa a perda de peso é consumir menos calorias do que você gasta em um dia. Só é preciso entender que reduzir é diferente de eliminar.

Além disso, na redução devem ser mantidos os bons carboidratos e retirados os potencialmente prejudiciais, como o açúcar e outros itens industrializados produzidos com farinha branca e gordura trans. Da mesma forma, não faz sentido você consumir mais gorduras ingerindo frituras, por exemplo.

Nessa categoria estão as dietas cetogênica, Dukan, Atkins e a low carb. Em alguns casos, elas até podem ser eficazes, mas não podem ser realizadas por conta própria sem o acompanhamento de um médico.

Dieta do tipo sanguíneo

Essa estratégia, na verdade, não faz o menor sentido. Supostamente, dependendo do seu tipo sanguíneo, determinados alimentos teriam maior potencial de causar obesidade. 

Embora o emagrecimento e os alimentos mais indicados em cada situação específica devam ser escolhas individualizadas, isso não tem relação com o tipo sanguíneo. Imagine pessoas com sangue O, que deveriam supostamente ingerir mais proteínas animais para emagrecer, mas são vegetarianas?

Dieta da sopa

Embora o consumo de legumes e de proteínas presentes nos pratos seja saudável, basear toda a alimentação nessa forma de preparo, com o objetivo de perda de peso, é um erro. A monotonia do cardápio é um desestímulo. Além disso, podem faltar fibras na alimentação, comprometendo o trânsito intestinal.

Sopas são nutritivas e podem ser excelentes escolhas alimentares. Entretanto, não é possível basear todo o cardápio durante algum tempo nessa forma de preparo. Até porque, ao ingerir apenas sopas líquidas, o cérebro não recebe a informação de que você está mastigando e, consequentemente, faz com que você tenha mais fome do que o normal.

Detox

A intenção por trás desse conceito seria desintoxicar o organismo, de forma que fosse mais simples fazer a queima de gorduras e de excessos. Por isso, a dieta se baseia em muitos líquidos (água, chás e sopas, além de sucos com vários ingredientes naturais).

Não que tais alimentos não sejam saudáveis — pelo contrário! No entanto, eles devem ser consumidos em conjunto com outras opções. Ao utilizar apenas produtos que podem causar efeito diurético, a perda de peso é ilusória. Na verdade, o que acontece é uma diminuição da retenção hídrica. Além disso, isso também pode gerar um déficit de nutrientes essenciais.

Saiba como perder o peso extra de maneira saudável

Como você percebeu, a restrição alimentar não funciona de forma efetiva para a perda de peso e, pior, pode causar sérios efeitos colaterais. Por essa razão, se você deseja ou precisa emagrecer, o melhor caminho é investir na alimentação saudável.

Reduza o consumo de itens industrializados, invista em alimentos naturais e integrais e na variedade do cardápio. Ou seja, aposte na comida de verdade, que vem direto da horta para o seu prato, de preferência sem aditivos químicos ou excesso de processamento.

Além de não funcionarem no longo prazo, as dietas da moda podem colocar a sua saúde em risco e trazer outros problemas, como isolamento social — afinal, se você só come sopa, por exemplo, não vai poder sair com seus amigos para uma comemoração que inclui pizzas e doces no cardápio, não é? É fundamental entender que a chave para a perda e manutenção de peso é o equilíbrio.

Quer conhecer algumas opções de alimentação balanceada, sem o risco de perda de nutrientes? Continue a visita e saiba mais sobre a dieta vegetariana.

You Might Also Like

Vamos conversar?

Entre por uma das redes sociais ao lado para comentar!
Scroll Up