Fome emocional: entenda o que é e como evitar

fome emocional

Atualmente, sabemos que o ato de comer não está relacionado apenas à nutrição do corpo ou à satisfação da fome, mas também ao nosso emocional. Cada alimento, de forma positiva ou negativa, nos provoca uma sensação, uma memória, uma emoção, não é mesmo? Olhando por esse prisma, a ciência descobriu o termo “fome emocional”. Por isso, neste post, vamos desbravar esse assunto! 

O que é fome emocional?

O termo “fome emocional” tenta traduzir aqueles momentos nos quais utilizamos a comida pra satisfazer nossas necessidades emocionais.

A fome emocional geralmente ocorre devido a sentimentos de estresse, ansiedade, medo, tédio, solidão ou tristeza. Assim, algumas pessoas utilizam a alimentação como forma de suprimir tais emoções negativas.

Você consegue reconhecer essas atitudes no seu cotidiano? Por exemplo, quando você se sente um pouco deprimido e coloca aquele filme bem triste enquanto come brigadeiro de colher. Ou ainda quando a ansiedade bate e você aumenta o consumo de salgadinhos de pacote. Por último, o clássico: pedir fast food depois de um dia estressante no trabalho. 

Outras situações de fome emocional também são bastante comuns:

  • Comer para se sentir feliz, animado…
  • Consumir alimentos em quantidade exagerada sem necessariamente estar com fome;
  • Utilizar a comida como “prêmio” para as vitórias e conquistas;
  • Sentir impotência por não controlar o tipo de alimento e a quantidade consumida em determinadas situações;

Claro que a comida deve participar das emoções do dia a dia. Ela pode confortar, acolher ou até ser símbolo de comemoração. No entanto, é preciso estar atento! Essa ligação não deve se tornar um hábito, ou seja, a comida não pode ser o principal mecanismo para o seu controle emocional.

Afinal, normalmente, quando relacionamos os sentimentos com determinados alimentos, estes costumam ser mais gordurosos, pobres nutricionalmente e ricos em açúcares e sal. Sendo assim, é preciso escolher momentos específicos pra consumi-los, e não diariamente.

O que causa a sensação de fome?

A sensação de fome pode ter influência fisiológica (o que chamamos de “fome física”) ou psicológica. 

É comum encontrar pessoas que não tem certeza se estão realmente sentindo fome, apenas vontade de comer algum alimento específico ou, ainda, fome emocional. Por isso, é preciso analisar cada caso com bastante prudência.

Por exemplo, se você sente uma sensação de fome constante, pode estar comendo uma quantidade menor do que o seu corpo necessita. Isso é bastante comum entre pessoas adeptas às dietas restritivas, afinal, o corpo passa a não ter energia suficiente pra realizar suas funções, então a fome aparece.

É importante manter sempre uma alimentação saudável e balanceada, além de confiar em nosso organismo: ele conta com a grelina (também conhecida como “hormônio da fome”), a qual ajuda a sinalizar quando precisamos nos alimentar. E conta também com a leptina, hormônio que atua depois que comemos, controlando a ingestão alimentar e o envio do sinal de saciedade. 

Como tratar a fome emocional?

Normalmente, a fome emocional não é saciada com a comida, e os sentimentos que te levaram a consumir determinados alimentos tendem a continuar incomodando. 

Identifique se a fome é emocional

Respeite a sua sensação de fome e aprenda, aos poucos, a diferenciar a vontade pontual de determinados alimentos e também a questão emocional. É importante se perguntar, por exemplo, será que vou comer esse sorvete apenas porque estou desanimado? 

Entenda as causas

Depois de se organizar internamente, é importante buscar outras maneiras de “alimentar” seus sentimentos e sensações. Estar com pessoas queridas, arrumar um tempo para o lazer, praticar exercícios físicos que te dão prazer…

Planeje suas refeições

Procure organizar sua alimentação. Isso ajuda a evitar que a decisão sobre o que comer tenha uma resposta impulsiva. Por isso, tenha sempre alimentos saudáveis em casa. Frutas, verduras, legumes e cereais integrais não podem faltar. E leve sempre com você snacks nutritivos, que vão te ajudar a saciar a fome fora de casa. Nós da Liv Up podemos te ajudar!

Procure ajuda profissional

E, claro, nesses momentos a ajuda profissional é muito bem-vinda. Apenas profissionais como nutricionistas e psicólogos conseguem, em conjunto, analisar a fome emocional e seguir com um tratamento responsável e, então, te ajudar a fazer as pazes com a comida! 

Você vai gostar de ver…

dormir depois do almoço

Dormir depois do almoço: entenda os impactos na sua saúde

Muita gente é fã de dormir depois do almoço, mas o fato que a famosa “siesta” levanta dúvidas. Afinal, o cochilo depois do almoço faz bem ou é apenas um

desidratação no calor

Desidratação: quais sintomas e como evitar esse problema

Verão, calor, dias bem quentes e…desidratação. A palavra pode parecer extrema, mas o fato é que, muitas vezes, o corpo perde mais líquido do que se consegue repor e com

melatonina

Melatonina e sono: benefícios e como tomar

Num mundo agitado, o sono se torna cada vez mais alvo de atenção. Apesar de repouso e descanso serem termos associados, o sono vai além – tendo um papel essencial

Permissão de cookies

Coletamos informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para melhorar o funcionamento das páginas, mensurar a audiência e oferecer uma melhor experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies.