Hibisco: descubra os benefícios e malefícios da planta

hibisco

Mais conhecido por ser o protagonista do famoso chá de hibisco, o ingrediente principal dessa bebida é uma flor cheia de propriedades benéficas, que a tornam popular para o uso culinário e medicinal.

Já pensou em incorporar esse ingrediente no seu dia a dia e tornar sua alimentação mais saudável? Descubra o que é que o hibisco tem de tão especial!

Hibisco: uma PANC cheia de benefícios

De nome científico Hibiscus sabdariffa, esse é uma das centenas de espécies da família Malvaceae. Também pode ser conhecida por outros nomes, como Azedinha, Quiabo-azedo, Caruru-azedo, Rosélia, Vinagreira, Quiabo-de-angola, Cuxá, Rosela, Hibisco e Groselha.

Estamos falando de uma das PANCs (planta alimentícias não convencionais) mais populares no Brasil. Vale ressaltar, porém, que existem variedades ornamentais que não são indicadas para o consumo, e normalmente são encontradas com outras colorações.

Por outro lado, o hibisco de pétalas vermelhas e amplamente conhecido é empregado em fins alimentícios e terapêuticos por suas propriedades benéficas à saúde. A flor costuma ser usada no preparo de chás e produtos fitoterápicos, mas também seus frutos e caule podem ser consumidos, tornando a planta um alimento bastante proveitoso.

A sua coloração avermelhada é um marco e acontece pelas propriedades das antocianinas presentes nas flores. Por conta da cor fornecida por essa substância, é comum que seja utilizada para a fabricação de geleias, sucos, doces, entre outros.

Quais são os benefícios do hibisco?

Falando em nutrientes e propriedades que fazem bem ao organismo, o hibisco é rico em antocianinas, cálcio, cobre, ferro, fibras, fósforo, magnésio, polifenóis, potássio, vitaminas A, B1, B2, B3 e C, entre outros. Sendo assim, seu consumo em uma dieta equilibrada pode:

  • Auxiliar o sistema digestivo e diurético, inclusive diminuindo a retenção de líquidos e inchaços;
  • Devido às suas ações antioxidante, antibactericida e anti-inflamatória, fortalecer o sistema imunológico contra infecções e inflamações,
  • Previne o envelhecimento precoce, afastando doenças causadas pelo acúmulo de radicais livres, que causam danos às células;
  • Atua no alívio das cólicas menstruais por conta de sua ação analgésica;
  • Contribui para o bom funcionamento de órgãos como cérebro, fígado, intestino e olhos;
  • Proporciona sensação de calma e relaxamento, diminuindo a ansiedade.
  • Controla a pressão arterial e reduz o colesterol, ajudando na prevenção de doenças cardiovasculares;
  • Pode contribuir para o emagrecimento, pois é um excelente diurético e também ajuda na queima de gordura;

Como consumir chá de hibisco?

O consumo mais conhecido do hibisco é na forma de chá. A recomendação, nesse caso, é consumir de uma a duas xícaras de 200 ml de chá de hibisco por dia. Para esse fim, a melhor forma de preparo é a infusão.

Modo de preparo:

  • Adicione uma colher de sopa da planta seca em 1 litro de água quente e deixe repousar entre 5 a 10 minutos.
  • Coe o chá. Feito esse processo, o ideal é manter a infusão em um recipiente de vidro ou cerâmica.
  • Se preferir consumir o chá de hibisco gelado, conserve na geladeira por no máximo 6h.

No entanto, para melhor absorção, a recomendação é sempre beber logo após o preparo, para não perder suas propriedades. Inclusive, quem toma o chá para auxiliar na perda de peso deve consumir a bebida meia hora antes das refeições principais. Vale lembrar também que o chá de hibisco não deve ser adoçado com açúcar ou com adoçantes artificiais.

Outras maneiras de consumir hibisco

Você sabia que além do chazinho terapêutico, o hibisco também pode ser usado para incorporar outras receitas?

Esta PANC pode ser utilizada no preparo de sucos, vitaminas, geleias, smoothies, saladas e na finalização de diversos pratos. Ela rende criações bem saborosas e nutritivas. Que tal tentar algo novo utilizando esse ingrediente?

Atenção para a ação diurética

A ação diurética do chá fará com que você vá mais vezes ao banheiro. Em caso de retenção hídrica, contribuirá para eliminar o inchaço. Contudo, é preciso se atentar ao consumo de água, já que a ação diurética exige um consumo maior de água, buscando evitar a desidratação.

A bebida é indicada para hipertensos e pode sim auxiliar no controle da pressão arterial, uma vez que os flavonoides encontrados no chá de hibisco reduzem as enzimas que atuam sobre a pressão arterial. Sendo assim, é indicado para indivíduos com pressão alta, mas contraindicado para pessoas com pressão baixa, uma vez que pode promover quadros mais severos de hipotensão.

Pontos de atenção ao consumo

Entre as possíveis contraindicações, é importante destacar que o hibisco pode reduzir os níveis de estrogênio no organismo. Por isso, não é recomendado para quem toma pílula anticoncepcional, ou para quem faz terapia de reposição hormonal (TRH).

Ele pode alterar também a fertilidade, pois inibe a ovulação temporariamente. Além disso, não é indicado para uso durante a gestação ou para lactantes.

Mesmo quem não se encaixa em nenhuma dessas restrições precisa ficar atento às dicas. Não se deve consumir chá de hibisco no período da noite, para que não atrapalhe a qualidade do sono.

Tudo em excesso faz mal, e com o chá de hibisco não é diferente. O resultado do consumo excessivo pode incluir sintomas como dor de cabeça, náuseas, cãibras e problemas relacionados ao fígado. Assim como acontece com outros chás, esta bebida pode interferir na eficácia de alguns medicamentos, principalmente anti-hipertensivos e o paracetamol.

Antes que você se esqueça…

Tenha em mente que ingerir o chá de hibisco ou qualquer ou chá, não substitui a ingestão de água! É uma grande ilusão acreditar que tomar chá é uma maneira de suprir a sua necessidade hídrica diária. Pelo contrário, como alertado anteriormente, o efeito pode até ser contrário e causar desidratação, por conta do potencial diurético, caso não faço o consumo do chá associado ao consumo de água.

Agora que você já conhece melhor o hibisco, que tal aprender um pouco mais sobre as PANCs? Além disso, aqui no blog da Liv Up você confere outros conteúdos sobre alimentação saudável.


Denise Cardoso

Nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo e Pós-graduada em Nutrição Vegetariana. Atualmente, em curso profissionalizante de Natural Chef.

Você vai gostar de ver…

déficit calórico dos alimentos

Déficit calórico: como funciona a fórmula das calorias

Quem quer emagrecer certamente já esbarrou por aí no conceito de déficit calórico, até porque é impossível perder peso sem ele. Entender essa relação entre as calorias ingeridas e as

refeição cardápio para o dia a dia

Cardápio para o dia a dia: 20 receitas pra experimentar

Quando o assunto é alimentação saudável, um dos grandes desafios é elaborar um cardápio para o dia a dia que reúna refeições práticas, mas também saborosas. Afinal de contas, a

iogurte saudável com frutas

Iogurte saudável: como escolher o melhor

Saboroso, versátil e bem equilibrado, o iogurte saudável é uma opção queridinha na hora de montar um cardápio bacana. Vai bem com frutas, com granola, em molhos para saladas e

Permissão de cookies

Coletamos informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para melhorar o funcionamento das páginas, mensurar a audiência e oferecer uma melhor experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies.