Mudando o mundo

Conheça José Roberto e sua história até ter certificação orgânica

novembro 7, 2018

Meu nome é José Roberto, tenho 45 anos e moro no sítio Boa Esperança, em Piedade, desde quando nasci. Comecei a trabalhar na roça em 1993 e desde esta época vinha sendo produtor convencional, sem a certificação orgânica.

Nós temos uma área de 32 alqueires, mas utilizamos para agricultura orgânica, uma área de 5 mil metros quadrados.

 

Quando você obteve a certificação orgânica?

Há 3 anos passei a ser certificado como agricultor orgânico. Desde então, só venho trabalhando com este modelo de agricultura.

Antes de mudar para o modelo orgânico, não concordava em trabalhar com produtos que recebem agrotóxicos e que dependem de algo químico para ser produzido. Ainda mais uma pessoa que vive no meio da natureza.

Por isso, sempre tive vontade de aprender como funcionava a produção do modelo orgânico.

Antigamente, meus pais já cultivavam sem adubo e veneno. Tudo de forma natural.

Dessa forma, eu pensava: por que, atualmente, com tanta tecnologia e conhecimento, não conseguimos produzir algo orgânico e saudável?

 

Qual é o seu sonho?

Meu sonho seria ver todos os meus amigos e companheiros agricultores que estão em minha volta aderirem o mesmo sistema de produção que eu aderi.

Parar de usar estes agrotóxicos que contaminam as pessoas e as plantas. É triste ver um pai de família pedindo para o seu filho colocar algum agrotóxico na planta.

Seria muito legal ver as pessoas produzindo algo natural e entregando um produto para o consumidor, sabendo que ele não vai prejudicar a saúde quando for consumido.

 

Quais são as dificuldades de plantar orgânicos?

Já tive muitos empregados trabalhando comigo, mas quando passei para o orgânico, muitos deles pararam por falta de conhecimento no assunto. Não podia colocá-los para plantar, se nem eu sabia como este cultivo funcionava exatamente.

No sítio moram minha mãe, meu irmão, sobrinho, e uma empregada que toma conta da casa. Eu praticamente não moro aqui. Moro no Bairro dos Correios, com minha esposa e minha filha, que tem 11 anos de idade.

 

Como é a parceria com a Liv Up?

A Liv Up foi uma surpresa para mim. Gostaria de trabalhar com uma empresa que desse condição de me sustentar e que abrisse um caminho quando olhasse para frente.  

Ela me mostrou, financeiramente, que tinha essa condição. A partir do momento que surgiu a negociação, descobri que posso fazer um plano de plantio e colheita, sabendo o lucro que vou ter.

Antigamente, não conseguia saber isso, porque todo produto orgânico que colhia, tinha que colocar no preço do convencional. O orgânico é um preço estável e o convencional pode oscilar muito entre lá em cima, ou lá embaixo.

A Liv Up está sendo uma parceira muito importante. Importante mesmo. Ela está sendo uma luz que surgiu e que pretendo levar para frente. Torço muito por seu crescimento, pois posso crescer junto com ela.

 

Quais produtos com certificação orgânica você planta?

Hoje estou plantando pouca variedade. Planto abobrinha, salsa, manjericão, hortelã, chuchu e cebola. Mas ainda, futuramente, pretendo plantar batata-doce, cenoura e alguns produtos extras que podem vir ajudar.

 

Aprovaram a mudança de vida do agricultor José Roberto? Veja um pouco mais sobre a certificação orgânica.

 

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up