Guia sobre Kefir: O que é, Como fazer e quais os Benefícios

Sim, você está prestes a desvendar uma das tendências da alimentação: o Kefir. Trata-se, em suma, do cultivo de grãos que se multiplicam em meios líquidos, produzindo uma bebida fermentada. Com sabor único, pode agregar muitos benefícios à saúde. Interessante, não?

Pensando nisso, elaboramos um guia completo com as principais dúvidas e curiosidades sobre o Kefir. Então vamos lá!

A origem do Kefir

O Kefir – embora seja uma novidade pra nós, brasileiros – é um alimento bastante antigo. É originário das montanhas do Cáucaso, uma longa cordilheira que fica entre o Mar Negro e o Mar Cáspio, formando uma das divisas entre o sudeste da Europa com a Ásia. 

A bebida fermentada do Kefir é produzida a partir dos seus grãos, os quais recebem diferentes nomes pelo mundo: 

  • Quefir
  • Tibicos
  • Cogumelos tibetanos
  • Plantas de iogurte
  • Cogumelos do iogurte
  • Kephir
  • Kiaphur
  • Kefer
  • Knapon
  • Kepiand
  • Kippi

O termo vem do turco keif que significa “bem-estar” ou “bem-viver”. Sugestivo, não?

O que é o Kefir?

O Kefir, em suma, é uma cultura de micro-organismos, a partir da qual é possível elaborar uma bebida fermentada. Essa bebida pode ser elaborada diversas vezes em sua cozinha, afinal, os grãos de Kefir se multiplicam a cada preparo.

Em primeiro lugar, vale destacar que o Kefir é o fato de ser um alimento simbiótico. Entenda melhor o que isso significa:

Os alimentos probióticos contêm micro-organismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, podem trazer benefícios à quem o consome. O principal ponto é sobre a microbiota intestinal (ou flora intestinal). Afinal, os probióticos favorecem a quantidade de bactérias benéficas no intestino, diminuindo a quantidade de bactérias prejudiciais. Assim, estimula o bom funcionamento do intestino e, consequentemente, melhora nossa imunidade.

Já os alimentos prebióticos, são aqueles que contam com tipos específicos de fibras alimentares. Essa fibras “alimentam” as bactérias benéficas que habitam nosso intestino, favorecendo o correto funcionamento desse sistema. 

Agora, os alimentos simbióticos contêm probióticos e prebióticos ao mesmo tempo, combinando seus efeitos benéficos para o corpo. Ou seja, o Kefir oferece tanto os micro-organismos “do bem” (probióticos), quanto o seu alimento (prebióticos). 

“Então, posso comprar o Kefir no mercado pra aproveitar seus benefícios?”

Aí é que está a parte mais legal: no Brasil, os grãos de Kefir praticamente não são encontrados pra venda. O mais comum é a doação da cultura de micro-organismos por pessoas que já cultivam o Kefir. Existem, aliás, diversos grupos nas redes sociais onde é possível encontrar pessoas dispostas a doar uma porção de grãos do Kefir.

Existe apenas um tipo de Kefir?

Não! Existem dois tipos de Kefir: o Kefir de leite (conhecido como “kefir real“), o qual produz a bebida a partir da fermentação dos micro-organismos do grão em leite; e o Kefir de água, o qual produz a bebida através do açúcar adicionado em água.

Apesar dos dois grãos serem excelentes pra saúde, se diferem principalmente quanto ao sabor e aparência. 

Como reconhecer os grãos de Kefir de leite e Kefir de água?

Kefir de leite

Em síntese, os grãos de Kefir de leite são partículas brancas ou amareladas, opacas, semelhantes a uma pipoca, de tamanho irregular. 

Em contato com o leite em temperatura ambiente, esses grãos produzem a bebida fermentada. A bebida do Kefir de leite lembra muito um iogurte natural, com sabor mais “azedinho” e textura bastante cremosa.

A cada novo processo de fermentação, os grãos de Kefir alimentam-se da lactose (o açúcar presente no leite), e se multiplicam. Permitem, assim, que novas bebidas sejam produzidas.

Você pode utilizar leite desnatado, semidesnatado ou integral pra fermentar os grãos. Extratos ou bebidas vegetais, como o leite de coco, de soja, de amêndoas ou de castanhas, também podem ser utilizados no processo de fermentação. No entanto, neste caso, os grãos não se multiplicam.

Curiosidade: quando o leite de Kefir é fermentado por mais de 24 horas, a lactose presente é praticamente toda consumida pelos micro-organismos presentes nos grãos. Isso permite que pessoas com intolerância à lactose possam consumir a bebida, desde que observado o grau de intolerância.

Kefir de água 

Já os grãos de água são massas mucilaginosas transparentes, muito pequenas e delicadas.

Como os micro-organismos dos grãos de Kefir de água também precisam de “alimento”, precisamos adicionar açúcar mascavo, açúcar orgânico, rapadura ou caldo de cana à água que será utilizada. Os componentes químicos utilizados no açúcar refinado interferem na fermentação dos grãos, por isso não deve ser utilizado.

A bebida resultante lembra uma “soda”, com sabor adocicado e com a presença de gás. 

Curiosidades:

  • Os grãos de Kefir de água podem ser cultivados adicionando ervas utilizadas para o preparo de chás, agregando ainda mais benefícios nutricionais e sabor à bebida fermentada;
  • Também podemos utilizar suco de limão, produzindo um tipo de limonada levemente gaseificada, e diversas outras frutas frescas com alguma acidez, como os sucos de uva, abacaxi e kiwi;
  • É possível, aliás, acrescentar frutas secas como damasco, tâmara, ameixa ou uva passa;
  • A água de coco também pode ser utilizada em substituição à água com açúcar. 

Veja o passo a passo do processo de produção do Kefir (tanto de leite, quanto de água):

Caso utilize Kefir de água, prepare a água com açúcar anteriormente: 

  • Aqueça 250ml de água mineral;
  • Adicione ¼ de xícara de açúcar e dissolva bem;
  • Complete com mais 750ml de água mineral;
  • Deixe esfriar até atingir temperatura ambiente.

Agora, vamos ao modo de preparo:

  1. Primeiramente, coloque os grãos em recipientes de vidro abertos, esterilizados e bem secos com seu respectivo substrato (leite ou água com açúcar). A proporção deve ser de 2 a 4 colheres de sopa dos grãos para cada 1 litro de substrato;
  2. Em segundo lugar, cubra o recipiente com um pano limpo (ou uma gaze) e um elástico, pra prevenir a entrada de insetos e ainda permitir a circulação de oxigênio, necessário para a fermentação;
  3. Em seguida, deixe a bebida descansando entre 24 e 48 horas em temperatura ambiente e em local longe de luz. Esse é o período de fermentação. A quantidade de grãos, o tempo de fermentação e as variações de temperatura vão influenciar no sabor e na consistência da bebida;
  4. Depois de fermentar, coe os grãos com uma peneira de plástico (o contato com o metal pode prejudicar os micro-organismos);
  5. Armazene a bebida obtida em outros recipientes de vidro esterilizados;
  6. Guarde na geladeira e espere o período de 24 horas de maturação;
  7. Agora a bebida está pronta pra consumir! 

Depois de pronta, a bebida de Kefir pode ser armazenada na geladeira por até 3 dias.

A partir da bebida de Kefir de leite é possível fazer um iogurte mais cremoso como, por exemplo, o iogurte grego, um cream cheese ou até mesmo um queijo mais firme.

O que fazer com os grãos coados?

Os grãos coados devem retornar pra um recipiente com seus substratos de leite ou água com açúcar pra que continuem ativos e possam promover novos processos de fermentação. Caso utilize a água, a mesma deve ser trocada a cada 24 horas. 

Os grãos de Kefir de água crescem em torno de 30% a cada 24 horas de fermentação, enquanto os de leite podem demorar até um mês pra dobrarem de tamanho.

Dica: você pode congelar os grãos de Kefir por até dois anos. Assim, eles continuam vivos, mas se tornam inativos. Quando quiser utilizá-los novamente é só deixar que descongelem de forma natural e colocá-los em leite ou água com açúcar pra fermentar novamente.  

Quais são os benefícios nutricionais do Kefir?

Os dois tipos apresentam composição microbiana similar e diferem mais significativamente quanto ao valor nutricional, já que um é produzido com leite, e o outro, água com açúcar.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo contínuo e em quantidades adequadas de alimentos probióticos como o Kefir pode proporcionar benefícios como:

  • Controle e equilíbrio da microbiota intestinal;
  • Estabilização da microbiota após o uso de antibióticos;
  • Resistência gastrointestinal à bactérias causadoras de doenças;
  • Ação antimicrobiana, protegendo o organismo contra possíveis infecções;
  • Melhora da digestão da lactose;
  • Estímulo ao bom funcionamento do sistema de defesa do corpo;
  • Regulação do intestino, colaborando com um bom trânsito intestinal e com o alívio da constipação intestinal (intestino preso);
  • Melhora na absorção de vitaminas e minerais;
  • Prevenção de alguns tipos de câncer;
  • Modulação de reações alérgicas;
  • Melhora da saúde urinária e genital das mulheres;
  • Controle dos níveis de gordura no sangue e da pressão arterial;
  • Redução do risco de doenças crônicas como a hipertensão, o diabetes e o colesterol alto.

Mito ou verdade: Kefir ajuda a emagrecer? 

É importante enfatizar que, sozinho, nenhum alimento é capaz de ajudar no processo de emagrecimento. O controle de peso saudável é possível através do padrão alimentar, ou seja, do conjunto de alimentos que consumimos durante todo o dia.  

No entanto, estudos científicos já confirmaram que, quando o intestino encontra-se saudável, todo o funcionamento do corpo é otimizado: processos de cognição, funcionamento do sistema imunológico e até mesmo de regulação do peso corporal. Sendo o Kefir um grande aliado ao intestino, poderá – indiretamente – contribuir com esses resultados. 

Como consumir o Kefir?

Agora que você já sabe o que é, como fazer e quais são os seus benefícios nutricionais, vamos às dicas de quando e como consumi-lo. 

Por ser um alimento muito versátil, o Kefir – tanto os grãos, quanto a bebida – pode fazer parte de diferentes momentos do seu dia. Café da manhã, almoço, lanche da tarde ou jantar… ele se encaixa em tudo!

Café da manhã

Que tal começar o dia com uma vitamina? Bata no liquidificador a bebida fermentada do Kefir, sua fruta preferida e uma colher de sopa de aveia em flocos. Gostosa, saudável e ótima pra sair da monotonia!

Almoço ou jantar

Caldos e sopas frios ficam muito interessante ao substituir a água pela bebida fermentada de Kefir. Pode seguir sua receita preferida normalmente, mas teste essa troca! 

Lanche da tarde

Vamos inovar na torradinha de sempre e adicionar um queijo cremoso de Kefir? Basta drenar (com um pano bem fino) a bebida fermentada do Kefir de leite. O soro drenado não precisa ser descartado: utilize em receitas de bolos ou tortas. 

Ah! Massas de pães e crepes também ficam incríveis com o Kefir. Experimente!

Gostou do nosso Guia sobre Kefir? Então, aproveite e peça sua doação de grãos de Kefir em um grupo colaborativo como o Doação de Kefir Brasil

Para mais conteúdos sobre alimentação saudável, continue lendo nosso blog

Você vai gostar de ver…

empanado de frango

Empanado de frango: aprenda versões saudáveis da milanesa

Gostosos, práticos e saudáveis. Isso mesmo, saudáveis. Apesar de terem se popularizado em cadeias de fastfood ou como um dos alimentos congelados mais consumidos, os empanados de frango, conhecidos como

manteiga ghee

Manteiga ghee é mais saudável? Saiba se vale a pena trocar

Quando o assunto é culinária, a gente sabe que a manteiga é um daqueles alimentos queridinhos, que empresta o seu sabor para diversos preparos. Do simples pãozinho com café até

pessoa preparando um jantar saudável

Nutri responde: o que jantar para emagrecer?

Priorizar refeições saudáveis e mais leves é uma das principais estratégias para quem busca uma reeducação alimentar ou uma perda de peso saudável. Aliado a outros hábitos, o cuidado com

Permissão de cookies

Coletamos informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para melhorar o funcionamento das páginas, mensurar a audiência e oferecer uma melhor experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies.