Afinal, o que é um produto orgânico?

produto orgânico

Cada vez mais ouvimos sobre produtos orgânicos, não é mesmo? Cosméticos orgânicos, produtos de limpeza orgânicos, roupas orgânicas e é claro: os alimentos orgânicos. Atualmente, é possível consumir do tomate ao requeijão, do frango ao ovo – tudo orgânico. Isso acontece porque a consciência orgânica tem crescido bastante em todo o Brasil.

Pra se ter uma ideia, de acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), entre os anos de 2016 e 2019, houve um aumento de mais de 50% no número de unidades produtivas de orgânicos no país. 

Essa realidade é digna de comemoração, afinal, o crescimento do consumo de produtos orgânicos traz muitas vantagens pra quem os utiliza ou consome, pra quem os produz e também para o meio ambiente. 

Mas, afinal, o que são produtos orgânicos?

É comum ouvir que produtos orgânicos são aqueles que não utilizam venenos ou adubos químicos em sua produção. Isso é verdade, no entanto, várias outras condições são exigidas por lei para que um produto seja considerado orgânico. 

De acordo com a Lei n° 10.831, de dezembro de 2003, que regula a agricultura orgânica no Brasil, produto orgânico é: “aquele obtido dentro de um sistema orgânico de produção agropecuária – ou extrativista sustentável – que beneficie o ecossistema local, proteja os recursos naturais, respeite as características socioeconômicas e culturais da comunidade local, preserve os direitos dos trabalhadores envolvidos e não utilize organismos geneticamente modificados nem químicos sintéticos”.

De forma simplificada, produto orgânico é aquele produzido:

  • De forma a diminuir os impactos ao meio ambiente, aos recursos naturais e às espécies de animais e plantas locais;
  • Com a preocupação em não degradar o solo e as fontes de água presentes;
  • Respeitando os direitos dos trabalhadores envolvidos em sua produção;
  • Sem o cultivo de transgênicos e sem a utilização de agrotóxicos ou outras substâncias sintéticas, como hormônios, drogas veterinárias, adubos ou antibióticos.

É importante saber ainda que apenas o uso de adubos orgânicos de baixa solubilidade são permitidos durante a produção de orgânicos, sendo que o controle de pragas e de doenças que possivelmente ocorram entre os vegetais e os animais é realizado com medidas preventivas e produtos naturais. 

Dentro do sistema orgânico de produção, os animais se alimentam apenas de produtos orgânicos e naturais e são utilizadas instalações que proporcionam conforto e saúde aos mesmos. Ainda, a reprodução e o desmame dos animais são feitos de forma natural. 

Em relação ao cultivo de vegetais, os agricultores orgânicos respeitam os ciclos das estações e às características específicas de cada região ao produzir suas culturas. A colheita é realizada na época da maturação, sem o uso de recursos de indução artificiais.

Afinal, por que consumir orgânicos?

Pra uma alimentação mais saudável, colorida e saborosa: por não apresentarem agrotóxicos ou fertilizantes sintéticos em sua produção, os alimentos orgânicos mantém suas qualidades, sabores e cores naturais. Além disso, não ingerir resíduos de produtos químicos, ainda que em níveis considerados toleráveis, é um modo de preservar a saúde e o bem-estar. 

Pensando no meio ambiente: sustentabilidade parece ser uma das palavras principais quando o assunto é produção orgânica. Afinal, os produtores orgânicos devem fazer uso racional dos recursos naturais e empregar, de preferência, energias renováveis. Também é necessário preservar a fauna e a flora locais, promover o uso saudável do solo, reciclar resíduos e manter uma série de outras práticas ecológicas durante toda a produção até o momento da comercialização.  

Pra uma sociedade mais justa: o produtor orgânico tem como obrigação garantir o bem-estar e condições justas e saudáveis para os trabalhadores envolvidos, além de preservar os valores históricos e culturais da sua região. 

Então, como saber se um produto é verdadeiramente orgânico?

Isso é garantido por um sistema de certificação que assegura que determinados produtos, processos ou serviços foram produzidos por meio de técnicas que obedecem as normas da produção orgânica.

Significa que, pra ser orgânico – exceto aqueles produtos que os pequenos produtores vendem diretamente aos consumidores – precisa ter um selo de identificação estampado na embalagem. O selo em questão é chamado de Selo SISORG – Sistema Brasileiro de Avaliação de Conformidade Orgânica, auditado por uma certificadora credenciada ao MAPA.

Quer saber se o produto é orgânico de verdade? Observe a embalagem e fique de olho no selo!

É importante salientar que consumindo produtos orgânicos acabamos exercendo o nosso papel transformador enquanto cidadãos, contribuindo com a possibilidade de um futuro muito mais justo e sustentável. 

Então, que tal passar essa ideia pra frente? Quanto mais as pessoas conhecem sobre a produção orgânica, mais empoderadas elas ficam em relação aos hábitos saudáveis de vida e às causas ambientais e sociais.

Você vai gostar de ver…

como tomar suplementos

Guia dos Suplementos: do whey a creatina e BCAA

No universo da busca por uma vida saudável e equilibrada, o uso de suplementos existe como um aliado valioso, abrindo as portas para melhores resultados e um cuidado mais aprofundado

dicas para dias quentes

Almoço para dias quentes: experimente 20 receitas leves

Nos dias quentes do verão, é fácil se deixar seduzir pelas opções refrescantes que surgem: das bebidinhas geladas ao seu sorvete favorito. Porém, a importância de manter uma alimentação saudável

como secar sem dieta

Nutri responde: é possível secar sem dieta?

Eis uma dúvida bem comum para quem busca perder gordura: é possível atingir os objetivos de emagrecimento sem embarcar em restrições alimentares? Pode parecer mentira, mas existem diferentes táticas e

Permissão de cookies

Coletamos informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para melhorar o funcionamento das páginas, mensurar a audiência e oferecer uma melhor experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies.