Sono infantil: a importância de uma rotina para a criança

sono infantil

O sono infantil é fundamental para o desenvolvimento da criança. Em suma, ter sono de qualidade é essencial para a saúde de qualquer idade. Mas, na infância, ele tem um papel ainda mais importante, pois está ligado não só ao crescimento, como também à capacidade de aprendizado. 

Para conhecer mais sobre o papel do sono infantil, continue lendo nosso post. A seguir, explicamos como criar uma rotina saudável e quanto tempo cada faixa etária precisa dormir, de acordo com a recomendação de especialistas. 

Qual a importância do sono para criança?

Na infância, principalmente enquanto bebês, os pequenos recebem estímulos constantemente. É durante o sono que essas experiência são transformadas em aprendizado. Além disso, todo o desenvolvimento físico e psicológico já está em andamento. Assim, as horas dormidas têm papel central nos processos biológicos da criança.

O sono e o aprendizado

Primeiramente, de acordo com a National Sleep Foundation (Fundação Nacional do Sono), dormir é tão importante quanto a alimentação ou higiene do bebê.

Isso porque o processo ajuda no desenvolvimento intelectual e, é durante o sono, que o organismo libera os hormônios de crescimento. Esse número corresponde a cerca de 90% dos hormônios de crescimento.

Fora que, é ao longo das horas dormidas, que os seus aprendizados são solidificados. Em outras palavras, é durante o sono que os pequenos aprendem a falar, engatinhar, caminhar, dançar, comer sozinhos, construir vocabulário e as demais tarefas que dominam ao longo do seu crescimento. 

Sono infantil e a saúde da criança

Dormir bem na infância, traz diversos benefícios que serão refletidos ao longo da vida. Um estudo publicado pela Academia Americana de Medicina do Sono aponta a relação entre o sono, a saúde e o desenvolvimento.

A pesquisa, elaborada em parceria com médicos pediatras, fez revisão literária e análise de mais de 860  científicos a respeito do assunto.

O estudo concluiu que dormir pelo tempo recomendado em cada faixa etária, resulta em melhora da atenção, memória, aprendizagem, comportamento, controle emocional, na saúde física e mental, por exemplo.

Por outro lado, quem dorme pouco tem diversas complicações. Entre elas, o aumento do risco de problemas como diabetes, obesidade, acidentes e depressão. No caso dos adolescentes, a falta de sono de qualidade está relacionada à automutilação e até mesmo tentativas de suicídio.

Assim sendo, crianças que dormem menos tempo que o recomendado – ou apresentam distúrbios decorrentes do sono – podem ter funções importantes prejudicadas. Por exemplo, o desenvolvimento físico, o fortalecimento do sistema imunológico e na consolidação da memória, além de dificuldades no relaxamento muscular. 

Sono infantil: quanto tempo cada faixa etária precisa dormir?

Como citamos, o sono infantil na medida certa ajuda a manter longe problemas como depressão, diabetes e obesidade. Confira, a seguir, uma tabela publicada pela Academia Americana de Medicina do Sono (AASM, na sigla em inglês).

Nela, constam as diretrizes de quantas horas de sono são necessárias diariamente. Isso, levando em conta cada faixa etária: 

Tabela do sono infantil – novas recomendações para as horas diárias de sono conforme as faixas etárias:

Lactentes dos 4 aos 12 meses: 12 a 16 horas diariamente (incluindo sestas)

Crianças de 1 a 2 anos: 11 a 14 horas diariamente (incluindo sestas)

Crianças de 3 a 5 anos: 10 a 13 horas diariamente (incluindo sestas)

Crianças de 6 a 12 anos: 9 a 12 horas de sono noturno diariamente

Adolescentes de 13 a 18 anos: 8 a 10 horas de sono noturno diariamente

Na tabela, não foram contempladas as informações referente ao sono infantil de idades inferiores a 4 meses. Isso porque há amplas variações de padrão e duração de sono nessa faixa etária. Além disso, há insuficiência de evidências científicas em relação ao sono nessa idade.

Até quando a criança precisa dormir à tarde?

Logo ao nascer, os ciclos do sono infantil não são influenciados pela alternância entre o dia e a noite, como acontece nos ciclos circadianos dos adultos.

Nesse período, então, os bebês dormem em média 17 horas por dia, e é a fome que os acorda. Gradualmente, principalmente após o primeiro mês de vida, o sono passa a se consolidar no período noturno. 

Posteriormente, por volta dos 6 meses, o lactente passa a fazer de 2 a 3 sestas durante o dia. Em seguida, por volta de 1 anos de idade, a duração do sono começa a diminuir, ficando na média de 11 horas diariamente.

Nesse período, o sono costuma ser dividido em três turnos: um de noite e dois de dia: de manhã e à tarde. Por fim, entre 15 e 30 meses de idade, a criança costuma suspender espontaneamente a sesta da manhã, mantendo a do período vespertino. A sesta da tarde, no entanto, será abandonada entre os 3 e 5 anos, ou mais tarde, no caso de algumas crianças. 

Qual a importância de uma criança dormir e acordar sempre nos mesmos horários?

A rotina do sono tem fundamental importância, principalmente para os pequenos. Foi o que concluiu um estudo realizado pela Universidade de Queensland, na Austrália; A pesquisa acompanhou hábitos de sono de cerca de 2.900 crianças de 0 a 5 anos. 

Dois anos depois, os estudiosos voltaram analisar o comportamento dessas crianças. O resultado apurado pelos especialistas é alarmante: a maior parte das crianças que tinha uma rotina de descanso desajustada, apresentava maior propensão a desenvolver problemas.

Entre eles, podemos citar transtornos relacionados ao desenvolvimento, como o deficit de atenção e a dificuldades de aprendizado na escola.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), dormir e acordar no mesmo horário, incluindo finais de semana e feriados, ajuda na ritmicidade necessária para a produção de melatonina e outros pontos relacionados ao ritmo circadiano. Segundo a SBP, os bebês precisam dessa rotina tanto para o sono noturno quanto para os cochilos diurnos. 

Como ajudar o seu filho a dormir melhor?

De acordo com especialistas da Sociedade Brasileira de Pediatria, é importante estabelecer um ritual favorável, a chamada “higiene do sono infantil”. Isso inclui cuidados como, por exemplo:

  • Estabelecer uma rotina: procure colocar a criança para dormir sempre no mesmo horário;
  • Diminuir o uso de telas, como tablets, smartphones e televisores, por exemplo;
  • Consumir alimentos leves antes de dormir;
  • Criar um ambiente confortável, limpo e de baixa luminosidade;
  • Estabelecer rotinas relaxantes, como contar uma história ou ouvir uma música calma antes de dormir;
  • Manter o mesmo horário para dormir e acordar todos os dias, incluindo finais de semana e feriados (horários regulares);
  • Evitar bebidas (chocolate, refrigerante, chá mate ou cafeinados, por exemplo);

Anotou todas as dicas sobre o sono infantil? Veja também nosso post sobre a relação entre a alimentação e sono das crianças.

Você vai gostar de ver…

dormir depois do almoço

Dormir depois do almoço: entenda os impactos na sua saúde

Muita gente é fã de dormir depois do almoço, mas o fato que a famosa “siesta” levanta dúvidas. Afinal, o cochilo depois do almoço faz bem ou é apenas um

desidratação no calor

Desidratação: quais sintomas e como evitar esse problema

Verão, calor, dias bem quentes e…desidratação. A palavra pode parecer extrema, mas o fato é que, muitas vezes, o corpo perde mais líquido do que se consegue repor e com

melatonina

Melatonina e sono: benefícios e como tomar

Num mundo agitado, o sono se torna cada vez mais alvo de atenção. Apesar de repouso e descanso serem termos associados, o sono vai além – tendo um papel essencial

Permissão de cookies

Coletamos informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para melhorar o funcionamento das páginas, mensurar a audiência e oferecer uma melhor experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies.