Mudando o mundo

Conheça a história de Thiago e sua variedade de produtos orgânicos

novembro 5, 2018

Meu nome é Thiago, tenho 24 anos e sou agricultor no sítio Oliveira Orgânicos, no Município de Iperó. Cultivamos produtos orgânicos há 4 anos e meio, aproximadamente.

Meu pai, minha mãe, irmão, dois tios, uma tia e até mesmo meus avós ajudam nas colheitas. Apesar das dificuldades, tem sido muito boa nossa convivência.

 

Como tudo começou?

Tudo começou quando conheci alguns agricultores e fui me interessando cada vez mais sobre o assunto. Hoje, temos uma propriedade de 8 hectares cultivando orgânico. Meus pais sempre tiveram um pé na roça, desde pequeno.

Apesar de não plantarem orgânico, tinham contato direto com a agricultura “normal”, tradicional. Vieram da Bahia para o estado de SP em busca de uma vida melhor.

Meu pai também trabalhou um bom tempo na área de construção civil e minha mãe um bom tempo como cozinheira. Pela dificuldade e todo o estresse na cidade, meu pai comentou sobre a possibilidade de procurar um cantinho de terra por São Paulo e ficar mais tranquilo.

Foi então, que se mudaram para Iperó, junto com meus tios, que sempre gostaram de sítio.

 

O começo foi difícil?

No início, cultivaram do método que eles mesmos sabiam, com uma produção de mandioca. Nessa época, eu estava do outro lado da cidade, trabalhando em uma empresa de móveis com meu primo.

Como era identificado com a agricultura, usava meu tempo livre para trabalhar com uma amiga na feira. Ela era feirante e entrosada com toda a turma.

Em um período de crise na empresa e de certa infelicidade com aquele trabalho, decidi que era o momento de me mudar para o sítio dos meus pais.

Quando cheguei, mudamos todo o cultivo de mandioca convencional para a agricultura orgânica. Foi meio difícil convencer meus pais, porque tivemos muitos erros, mas acabou dando tudo certo. Estamos em harmonia e cultivando.

Porque cultiva produtos orgânicos?

Neste meio termo, enquanto trabalhava com móveis e antes de migrar para o sítio, fui buscando o quanto era melhor uma alimentação livre de agrotóxicos.

O povo brasileiro é envenenado na hora de comer e está sujeito a doenças como o câncer, por exemplo. Sabia que isso era errado. Por que não ter mais saúde e começar com produtos orgânicos, não é?

Foi então, que surgiu a oportunidade de conhecer uma feira chamada “Bio Brazil Fair”. Fiquei maravilhado com o mundo orgânico e tive certeza que era isso que queria para minha vida.

 

Como está sendo a parceria com a Liv Up?

A parceria da Liv Up foi muito boa, porque não ganhávamos um apoio de pessoas. E ela veio com essa proposta, de investir no agricultor. Já surgiram muitas outras que recomendaram acordos, mas nenhuma teve um compromisso sério com o agricultor.

A Liv Up acompanha o passo a passo, existe um elo entre nós. Foi uma vantagem para os dois lados.

A comida da Liv Up é muito boa, porque além de ser saborosa é bem rápida.

 

Quais produtos orgânicos vocês produzem?

Nós gostamos de plantar feijão, cebola e berinjela. Estamos começando com cenoura e beterraba. Na minha visão, acredito que o orgânico está crescendo de uma forma muito grande.

O pessoal está buscando uma vida mais saudável e por isso, acho que a tendência é crescer cada vez mais.

Como empreendedor, também mudei para o modelo de agricultura orgânico, pois acredito nesse crescimento.

 

De fato, plantar produtos orgânicos é muito melhor, não é mesmo? Veja um pouco mais da história de Thiago.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up