Vinho realmente é saudável? Descubra a quantidade diária ideal

Você já ouviu falar que “uma taça de vinho por dia faz bem”? Essa recomendação faz parte do senso popular há algum tempo. Por isso, muita gente acaba adquirindo o hábito de consumir essa bebida sem ao menos saber a veracidade da informação.

Se você veio até aqui pra conferir se vale a pena comprar algumas garrafas, fez bem. Vamos falar justamente sobre os efeitos do vinho para a saúde. Então segure o brinde e continue a leitura!

Quais os benefícios do vinho?

O vinho é uma bebida milenar muito saborosa e sempre esteve ligado a celebrações. Presente nas mais diversas culturas, é protagonista de momentos de relaxamento, alegria e bem-estar. Mas, além de saborosa, também confere benefícios à saúde.
Veja agora 4 dos principais benefícios do vinho ao nosso organismo.

Melhora a digestão

O vinho é uma bebida riquíssima em polifenóis, sendo o mais conhecido o resveratrol, que atua em diversos benefícios para a saúde.
Dentre suas funções podemos citar a produção do hormônio gastrina, que são liberadas no trato gastrointestinal e melhoram a digestão. Além disso, a presença do ácido orgânico na bebida, o cinâmico, estimula a vesícula biliar a liberar uma maior quantidade de bile no intestino delgado, melhorando a digestão das gorduras.
Por isso, em muitas culturas o consumo do vinho associado a refeições.

Controle do colesterol

Alguns estudos têm investigado o resveratrol no controle do colesterol elevado. A Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo publicou uma revisão literária, a qual verificou uma redução do colesterol total de forma significativa. Assim, com a suplementação desse composto, houve diminuição nas concentrações de lipídios agregação plaquetária, prevenindo obstruções nas artérias.

Prevenção de problemas cardiovasculares

Além de auxiliar no controle do colesterol, o vinho pode prevenir problemas no coração e na circulação, em razão do seu efeito vasodilatador, anti inflamatório e inibidor plaquetário, os quais promovem a inflamação e a aterosclerose.
O resveratrol das uvas atuam como “protetores do sistema cardiovascular”, como também os mirtilos, açaí, algumas frutas vermelhas e cacau em pó dentre outros alimentos ricos neste composto.

Prevenção de doenças neurodegenerativas

Além dos benefícios citados anteriormente, alguns estudos têm investigado o consumo do vinho na prevenção da demência e de outros problemas mentais degenerativos, como o Mal de Alzheimer.

Uma das instituições que aponta essa afirmação é a Universidade de Harvard, que mencionou alguns hábitos que podem ser vantajosos nesse sentido em um dos seus estudos.

Sendo uma das pesquisas realizadas com um grupo de idosos que consumiam a dieta mediterrânea e bebiam vinho pontualmente. A saúde mental do grupo era bastante superior ao esperado para a idade. Mas, para melhorar a qualidade de vida, outros pontos devem ser considerados, como o sono, prática de atividade física e, claro, a alimentação.

Todos os tipos de vinho são bons para a saúde?

Não são todos os fermentados de uva que conferem benefícios à saúde. Isso depende da quantidade de proantocianidinas e de resveratrol na bebida. Esses compostos químicos são os grandes responsáveis pelos benefícios do vinho, mas seu teor varia entre as espécies de uva e os processos de fermentação.

Ah, vale comentar que as cascas e as sementes da uva são essenciais: esses elementos é que guardam a maioria dos antioxidantes e outros compostos bioativos. Por isso, fermentações feitas sem elas não têm os mesmos resultados.

Vinho branco versus tinto

No processo de fabricação do vinho branco, a polpa da uva é separada das cascas e das sementes. Isso diminui consideravelmente a quantidade de resveratrol no produto. Já no vinho tinto há um aproveitamento melhor da fruta. Desse modo, a concentração dos nutrientes benéficos é maior.

Vinho seco versus suave

O vinho suave recebe altas quantidades de açúcar em comparação ao seco. Por isso, o excesso de açúcar pode anular os benefícios do vinho se colocarmos na balança seus efeitos negativos. Então, quanto menos adocicado, melhor.

E quanto é o consumo ideal de vinho?

Agora, a pergunta que não quer calar: o certo é tomar uma taça de vinho por dia? Bem, precisamos lembrar que a bebida, mesmo tendo compostos químicos importantes, é alcoólica. Por isso, o consumo deve ser com moderação.

Se for consumir a bebida diariamente, tente não ultrapassar 100ml. E lembre-se os benefícios do vinho existem, mas seu consumo deve ser moderado para que os efeitos negativos do álcool não anulem as vantagens da bebida. E não se esqueça de combinar esse costume com um estilo de vida mais saudável.

Agora que você já pode brindar à saúde, que tal ficar por dentro de outras dicas legais para se cuidar? É fácil: basta assinar nossa newsletter, no canto direito da home do blog. Tim tim!

Conteúdo revisado por Denise Cardoso


Nutricionista formada pelo Centro Universitário São Camilo e Pós-graduada em Nutrição Vegetariana. Atualmente, em curso profissionalizante de Natural Chef.

Você vai gostar de ver…

déficit calórico dos alimentos

Déficit calórico: como funciona a fórmula das calorias

Quem quer emagrecer certamente já esbarrou por aí no conceito de déficit calórico, até porque é impossível perder peso sem ele. Entender essa relação entre as calorias ingeridas e as

refeição cardápio para o dia a dia

Cardápio para o dia a dia: 20 receitas pra experimentar

Quando o assunto é alimentação saudável, um dos grandes desafios é elaborar um cardápio para o dia a dia que reúna refeições práticas, mas também saborosas. Afinal de contas, a

iogurte saudável com frutas

Iogurte saudável: como escolher o melhor

Saboroso, versátil e bem equilibrado, o iogurte saudável é uma opção queridinha na hora de montar um cardápio bacana. Vai bem com frutas, com granola, em molhos para saladas e

Permissão de cookies

Coletamos informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para melhorar o funcionamento das páginas, mensurar a audiência e oferecer uma melhor experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies.