Vitamina K2: benefícios e envelhecimento saudável

vitamina k2 alimentos

O corpo humano é uma estrutura extremamente complexa e que, acima de tudo, precisa de equilíbrio para se manter saudável. E isso depende de vários aspectos, como exercícios físicos, tempo de exposição ao sol, hidratação, descanso e principalmente uma boa alimentação, que garanta nutrientes. Itens vitais como a vitamina K2, por exemplo, fazem parte dessa lista.

Mas você conhece a importância da vitamina K2? Juntamos as perguntas mais frequentes sobre o assunto e mais algumas curiosidades para você ficar por dentro desse nutriente tão importante. Acompanhe para conferir mais!

O que é vitamina K2?

A vitamina K2, na verdade, é um vitâmero, se formos colocar em termos técnicos. Isso porque ela faz parte de uma vitamina maior, a K, e serve de subcategoria, fazendo família com a K1 e a K2, por possuírem moléculas semelhantes e funções diferentes. Mas a nomenclatura utilizada é vitamina e você pode seguir utilizando sem problema algum!

É por meio de alimentos que o corpo adquire a vitamina K2 e ela ajuda a manter um bom funcionamento do organismo através dos vários benefícios que todo o composto K possui. Além disso, vale destacar que, na prática, isso acontece com o consumo da vitamina K, pois é através dela que conseguimos produzir a derivação K2 no nosso sistema gastrointestinal com a sintetização de bactérias.

“Tá, mas e por que ela merece todo esse destaque?”. A vitamina K2 está conectada diretamente com o emprego e locomoção do cálcio através dos nossos organismos. Ela não apenas evita a calcificação dos nossos vasos sanguíneos como também direciona o cálcio para o local onde devem agir, que é principalmente em nossos ossos. A K2 é um composto bacteriano encontrado em diversos alimentos de origem animal, em alimentos fermentados e até mesmo dentro do nosso próprio organismo.

Para que serve vitamina K2?

vitamina k2 envelhecimento saudável

A vitamina K2 possui seus próprios vitâmeros, denominados MK-4 e MK-7. A primeira vitamina possui uma vida útil mais curta, ou seja, ela não tem uma longa durabilidade dentro do organismo quando você a consome, o que torna necessário o seu consumo em maiores quantidades.

Quanto à segunda, a MK-7, ela é considerada como “melhor” porque não exige esse alto consumo a partir do momento em que ela permanece por mais tempo no seu organismo mesmo sem precisar de reposição imediata. Isso a qualifica, inclusive, como indicação suplementar através de prescrições médicas.

A K2 trata do organismo de dentro pra fora e também auxilia na camada externa do corpo. Mas como assim? Não é complicado e você já vai entender: além de ser imprescindível para a coagulação do sangue e auxiliar na saúde dos ossos ao promover a homeostase do cálcio (condição de equilíbrio interno independente das mudanças no ambiente externo), essa vitamina auxilia no processo estético de envelhecimento saudável da pele justamente pelo mesmo motivo. 

Isso mesmo, pelo fato da K2 direcionar o cálcio ao seu local devido, os ossos, esse mesmo cálcio acaba não se acumulando na epiderme (tecido externo da pele), o que causaria um envelhecimento acelerado do maior órgão do corpo conforme o passar do tempo. Ao mesmo tempo que cuida da pele e dos ossos, ela também é agente ativo da saúde cardiovascular.

Ao evitar o alojamento de cálcio nas paredes dos vasos sanguíneos, a vitamina K2 serve como parceira essencial da saúde ideal do coração, eliminando qualquer bloqueio à base de cálcio nos vasos ao dissipá-lo e realocá-lo no seu devido destino. E isso vale também para a saúde renal, que não sofre com as pedras formadas pelo acúmulo de cálcio. São inúmeros os benefícios da vitamina K2, tais como:

  • Coagulação ideal do sangue;
  • Diminuição da pressão arterial;
  • Ossos fortalecidos;
  • Dentes mais fortes;
  • Articulações preservadas;
  • Tratamento natural anti-envelhecimento;
  • Saúde da pele, do coração e dos rins.

Onde encontramos vitamina K2?

alimentos com vitamina k2

A vitamina K2 tem sua fabricação natural em nossos intestinos através das bactérias que ali se encontram a partir do consumo da vitamina K. Fora a produção do próprio corpo, a K2 pode ser encontrada em alimentos de origem animal, além de alimentos com fermentação por meio de bactérias.

Ou seja, enquanto você adicionar alimentos ricos em vitamina K à sua alimentação e refeições diárias, consequentemente aumentará os níveis da vitamina K2 no seu organismo. Bons exemplos destes alimentos são: acelga, alface, brócolis, couve, couve-flor, espinafre, fígado de boi, gema de ovo e repolho. Mas é bom lembrar que, para que o seu organismo consiga fazer essa transformação de K para K2, a sua microbiota intestinal precisa estar saudável e a pleno vapor. Alimentos prebióticos e probióticos são muito bem-vindos para fortalecer esse setor essencial do organismo.

Uma curiosidade: um dos alimentos (se não o primeiro) com maior concentração de K2 é o Natto, comida japonesa à base de soja fermentada. E na ausência de um alimento rico em vitamina K2, existem remédios manipulados de suplementação, tanto em farmácias especializadas quanto em lojas de suplementos alimentares, para preencher a lacuna da vitamina K2. Mas nada de sair suplementando sem orientação de um nutricionista, viu?

Quais os sinais de deficiência?

Existem estudos que indicam que a deficiência de vitamina K pode acarretar em sangramentos ocasionais sob a pele e no nariz, além de feridas no estômago e no intestino. Essas pequenas hemorragias podem transparecer no vômito ou até mesmo na urina, o que torna a presença de sangue nessas duas ocasiões motivo para investigação.

Esse tipo de sangramento característico pode atingir também as fezes, deixando-as bem escuras ou podendo facilmente identificar a presença de sangue. Isso tudo acontece porque há fatores de coagulação dependentes da ação da vitamina K no corpo

Um organismo com carência de vitamina K fica dessa forma geralmente por conta do abuso de alimentos com altos níveis de gordura. Pelo fato do corpo ficar sem o principal agente coagulador de sangue, esses sangramentos se tornam bem comuns e frequentes, o que pode ser perigosamente potencializado com o consumo de anticoagulantes.

Existem contraindicações?

O consumo de grandes doses de K2 pode acarretar em anemia hemolítica e até mesmo icterícia em bebês. Em uma lista de quem não pode tomar a vitamina K2 podemos colocar mulheres grávidas e lactantes, além de pessoas que utilizam anticoagulantes.

De qualquer maneira, se você suspeita estar com déficit de alguma vitamina ou nutriente, o aconselhado é e sempre será a consulta com profissionais, que farão um acompanhamento específico e poderão indicar os próximos passos ideais para o seu bem-estar. 

Ah, e é sempre melhor prevenir do que remediar, não é? Para isso, você precisa de alimentos naturais e refeições equilibradas, como as marmitas que você encontra na Liv Up. Aqui tem pratos, lanches e porções prontinhas – basta aquecer e nutrir seu corpo!

Você vai gostar de ver…

fome emocional

Fome emocional: como mudar sua relação com a comida?

Sabe aquela história de comer por ansiedade ou descontar um dia estressante num docinho? Então, ela tem nome. A fome emocional, muitas vezes desencadeada por sentimentos, pode impactar nossos hábitos

receitas do tik tok viral

Viralizou: 10 receitas do Tik Tok pra testar em casa

No universo culinário das receitas do Tik Tok, a criatividade e a simplicidade andam de mãos dadas. Não é de hoje que nas redes sociais, especialmente no TikTok, chefs amadores

como tomar suplementos

Guia dos Suplementos: do whey a creatina e BCAA

No universo da busca por uma vida saudável e equilibrada, o uso de suplementos existe como um aliado valioso, abrindo as portas para melhores resultados e um cuidado mais aprofundado

Permissão de cookies

Coletamos informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para melhorar o funcionamento das páginas, mensurar a audiência e oferecer uma melhor experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies.