Mudando o mundo

Meta de redução de açúcar nos alimentos industrializados: fique por dentro!

outubro 2, 2019

O Brasil é um dos países que mais consome produtos ricos em sacarose diariamente. Pensando nisso e visando melhorar a saúde e qualidade de vida da população, o Ministério da Saúde firmou um acordo em novembro de 2018 com representantes de empresas do setor alimentício. A medida prevê uma redução de açúcar nos alimentos.

O aumento da procura por alimentos sem açúcar, naturais e orgânicos mostra a preocupação dos brasileiros em ter na mesa uma alimentação gostosa e saudável. Com o acordo, o país se destaca como um dos primeiros a buscar formas de reduzir os níveis de açúcares nos produtos industrializados.

Quer saber mais sobre o porquê dessa medida e como ela impacta as nossas vidas? Continue a leitura para ficar por dentro e ver quais produtos entram na lista, além de conferir dicas para manter uma alimentação equilibrada e saudável.

Qual a meta de redução de açúcar nos alimentos?

A meta estabelecida pra redução de açúcar nos alimentos é de 144 mil toneladas até 2022. Contudo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) fica responsável pela fiscalização e monitoramento a cada dois anos, sendo o primeiro resultado divulgado já em 2020. O acordo contempla 23 categorias de produtos divididos em 5 grupos. Veja quais são:

  • bebidas adoçadas: refrigerantes, néctares e refrescos;
  • biscoitos: com e sem recheio, wafers sem coberturas e rosquinhas;
  • bolos e misturas para bolos;
  • achocolatados em pó e produtos similares de outros sabores;
  • produtos lácteos: bebidas lácteas fermentadas, não fermentadas e iogurtes.

O processo de redução é gradativo e as associações se comprometeram a realizar estudos com o objetivo de avaliar a possibilidade de uma programação nova para continuar a medida após o período de quatro anos. Além disso, elas também devem incluir outras categorias no projeto de acordo com pesquisas e evidências científicas.

A proposta segue o mesmo parâmetro usado pra redução do sódio nos alimentos, que em quatro anos conseguiu retirar mais de 17 mil toneladas do mineral presente nos produtos processados. Essa e outras ações têm o intuito de incentivar as pessoas a mudarem seus hábitos alimentares.

Quais as medidas propostas pelo acordo?

Além de o Ministério de Saúde, o acordo é integrado pela Associação Brasileira de Laticínios (Viva Lácteos), a Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães e Bolos Industrializados (Abimapi) e a Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas Não Alcoólicas (Abir).

Os biscoitos e produtos lácteos terão os maiores percentuais na redução de açúcar nos alimentos, visto que apresentam uma maior quantidade da composição. A meta é retirar 62,4% e 53,9% respectivamente. Já os bolos e misturas para bolos, até 32,4% e 46,1%. Os achocolatados também tendem a diminuir o teor de açúcar, visando 10,5%, assim como as bebidas açucaradas, com 33,8%.

Por que o Brasil precisou aderir a essa decisão?

Os brasileiros têm a cultura de consumir muito açúcar devido à procura por alimentos fáceis em meio à correria do trabalho ou por questões de gosto, estando presente no bolo e achocolatado do café da manhã, no biscoito do lanche, entre outras refeições. É uma média de 18 colheres de chá por dia, ou seja, 50% a mais que a quantidade recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Por isso, intervenções precisam ser pensadas e estabelecidas.

Buscar uma qualidade de vida por meio da alimentação equilibrada e saudável é fundamental, além da prática de atividades físicas. Às vezes, nem nos damos conta de que um determinado produto contém tanto açúcar, o que faz com que ele passe despercebido e seja consumido sem critério. Geralmente, é aquele alimento usado na cozinha ou algum que tanto amamos. Portanto, fique de olho no consumo excessivo de:

  • pães e massas;
  • molho de tomate;
  • bebidas de caixinha;
  • produtos enlatados e industrializados.

Como adotar uma alimentação com menos açúcar e mais saudável?

A preocupação com uma alimentação saudável está cada vez mais visível. Isso reflete diretamente nas prateleiras de mercados e outros estabelecimentos com a premissa dos produtos zero açúcar, gordura trans ou sódio, por exemplo. Diversas empresas e serviços perceberam a demanda por alimentos low carb, naturais, veganos e vegetarianos, orgânicos, entre outros, e estão apostando nesses nichos promissores.

De fato, os alimentos sem açúcar refinado, além dos demais citados, possibilitam uma vida mais saudável e trazem bem-estar e energia para encarar os desafios do dia a dia. Vale procurar sempre investir em produtos como esses em sua casa. No entanto, sabemos que nem sempre é fácil conseguir se adequar e mudar os hábitos alimentares. Por isso, reunimos algumas dicas para você acostumar o paladar a seguir.

Dicas para ter uma alimentação equilibrada

O primeiro passo é escolher produtos com menos açúcar e optar pelas comidas naturais. Inclusive, o suco de caixinha e o refrigerante também podem ser substituídos pela polpa de fruta. Caso você não queira abrir mão do chocolate, por exemplo, escolha o meio amargo, com pelo menos 70% de cacau. Evite alimentos industrializados como salgadinhos e biscoitos recheados, que também contêm muito sódio. Tente reduzir o açúcar e o sal que você adiciona durante o preparo ou consumo dos alimentos e bebidas, aos poucos o paladar acostuma e a saúde agradece.

Vale ressaltar que você não precisa se desesperar caso não consiga organizar a alimentação da sua família devido à falta de tempo por causa do trabalho. Por que não investir em um serviço de refeições prontas congeladas? Essa opção permite praticidade, economia e produtos saudáveis preparados por profissionais. Você pode ainda optar por porções individuais ou kits. Legal, não é? Além disso, aventure-se na cozinha para fazer sua própria refeição.

Enfim, com a redução de açúcar nos alimentos industrializados, o Ministério da Saúde, a Anvisa e as empresas alimentícias buscam conscientizar a população na procura de produtos mais saudáveis. Além disso, elas visam aumentar a qualidade de vida e bem-estar dos brasileiros. Você já pode começar a fazer sua parte ao incluir hábitos simples na rotina como as dicas apresentadas neste post. São muitos os benefícios e você poderá senti-los em breve.

Agora que você está por dentro das medidas tomadas para melhorar a alimentação das pessoas, aproveite e inscreva-se na nossa newsletter. Dessa forma, sempre que surgir uma novidade fresquinha ou dicas valiosas, você receberá rapidamente e ficará informado.

Você também pode gostar

Scroll Up